domingo, 3 de janeiro de 2021

Atualização do patrimônio financeiro de Dezembro/2020

Nem esperava tamanha subida com um aporte tão menor comparado com todos os demais meses deste ano. Bolsa em fim de ano dá mesmo um ar de otimismo.

Vida Pessoal

Bom, fiquei um tempo de molho me recuperando do covid. Foi bom de certa maneira, que dei uma desacelerada, e pensei bastante sobre que rumo vou tomar no ano que vem. A sequência de azar cedeu, e mês de Dezembro foi um mês muito melhor em comparação com Novembro.

O processo seletivo que estava participando foi congelado, pois estava sem condições de fazer uma entrevista longa, por ainda estar com sintomas do vírus. Como eu estou envolvido com outras frentes de trabalho, não me preocupei em tentar acelerar as coisas por este lado. Está prevista a retomada para início de Janeiro, desde que eu estivesse em condições de seguir, e hoje já me sinto muito melhor.

Falando sobre como passei com o vírus, eu tive sintomas bem leves. Por não ser tão novo assim e por ter um histórico de problemas respiratórios, eu pensei que pudesse sentir mais que a média, mas felizmente passei muito melhor do que eu esperava. Parentes próximos tiveram complicações, e me dispus a ajudar para levá-los para fazerem exames e não podia deixar de fazer contribuição financeira, tanto em grana mesmo, quanto em pagar por coisas que nos ajudassem a ter mais praticidade e menos trabalho, pois tivemos que priorizar o repouso e de evitarmos de fazermos qualquer tipo de esforço físico. É nessas horas que entendo com mais convicção que não são todos que podem tocar trabalho remoto como eu faço.

Esse tempo que fiquei mais de repouso e resguardo, aproveitei para jogar mais games. Como eu peguei uma máquina nova (a minha chegou a ser consertada, mas logo em seguida apresentou mais problemas e voltou para reparo), eu me obriguei a tentar usar um outro sistema operacional junto com o que veio instalado. Minha expectativa é que eu pudesse finalmente jogar os jogos que antes não podia, por incompatibilidade de sistema operacional, e usar o melhor para seguir trabalhando. Óbvio que tive problemas e coisas que não funcionam tão bem assim, e fui fazendo os experimentos para ir até onde conseguia ter um ambiente de trabalho redondo. Tem alguns poréns, e pretendo em algum momento instalar um Ubuntu como dual boot mesmo.


Que jogo brabo, PQP

Pensei muito no que quero aproveitar mais o patrimônio. Ok, eu acompanho investimentos, gosto de games... Mas já quis por exemplo investir de alguma maneira em me especializar mais em uma dessas áreas. Na área de games, se investisse nela, iria aproveitar meu conhecimento de programação para enveredar mais nesse caminho, mas pensando de maneira bem prática, a indústria de games está muito abarrotada já. Um cara já nos seus 40 anos ingressar numa indústria bastante consolidada, não vejo caminho prático para que isso um dia seja uma fonte de renda, por exemplo. Iria para o lado de hobby sem expectativa de retorno financeiro, mas também sei que não gosto tanto de programação assim para investir em uma área puramente como hobby.

Eu até hoje não tenho conhecimento profundo de indicadores fundamentalistas, e não tenho vergonha nenhuma de assumir. Parece que eu desenvolvi um certo feeling que hoje me faz acertar mais que errar, e o patrimônio que venho atualizando comprova isso. Se eu tivesse uma leitura mais assertiva de indicadores, poderia estar inclusive com o patrimônio menor, não necessariamente é garantia de sucesso. É muito claro pra mim que o investidor médio age com a emoção, e pode ser o indicador (ou conjunto de indicadores) mais aparentemente relevante, mas se o mercado acreditar que é o contrário, não tem jeito, o papel vai cair. Não há explicação racional em um mercado irracional. Hoje o que mais me beneficia para ser paciente e resiliente em renda variável, é exatamente uma capacidade cada vez mais aprimorada de lidar com as emoções. A pandemia esse ano foi um grande aprendizado pra mim. Então, penso de repente em tirar as certificações CPA-10, CPA-20, aprender a analisar indicadores, analisar por conta própria balanços das empresas... Mas afirmo que nada disso até hoje foi tão determinante para chegar onde cheguei. Será se já tivesse melhores entendimentos, eu hoje teria um patrimônio muito maior que o atual? Tenho minhas dúvidas, não tem como concluir nada.

A impressão que eu tenho, é que não parece que eu goste realmente de algo. Eu não sou assim tão apaixonado por programação, eu gosto mas não sou tarado como vejo tantos nerds por aí. Hoje com a explosão de games e indústria de games em geral, eu acabei sendo bem mais seletivo do que era antigamente. Eu sempre gostei de games, e hoje por uma questão de tempo e prioridade, escolho a dedo para jogar algo. Talvez justifique eu alimentar meu gosto por games como consumidor mesmo, não como produtor como já pensei em seguir.

Em investimentos, a certeza que eu tenho, é que eu nunca vou querer trabalhar com algo que lide diretamente com o dinheiro dos outros. Eu me veria muito mais como um educador financeiro, do que um assessor através de uma corretora. Mas me desanima que o assunto, embora esteja provocando mais interesse, ainda é visto como tabu. Existe um desinteresse generalizado em trabalhar duro e aprender a investir, e quando vejo explodirem youtubers vendendo enriquecimento repentino com daytrade, só aumenta minha certeza de que o brasileiro tem um longo caminho a percorrer. Não sei se compensa o esforço de continuar remando contra a maré, só que no mundo de grana.

Acho que a verdade é que eu tô cansado de remar contra tudo. Ou estou num momento querendo pegar mais leve. Ser contra a matrix e os contos populares só me ajudou a chegar onde cheguei, mas talvez eu tenha me esquecido de aproveitar melhor o percurso. Eu sempre tive o olhar muito voltado para o amanhã, e hoje estou revendo seriamente isso.

Finanças Pessoais

Rede D'Or andando de lado, depois de um IPO aquecido. Não me preocupa, investimento é longo prazo.

O seguro de opções continua ativo, vai até meados de final de Janeiro. Estou amargando uma grana forte, mas estou bem sossegado, porque minha carteira em geral está subindo bem mais que a queda do seguro. Como já comentei, não tem como adivinhar se virá um novo soluço do mercado. Desta vez estou protegido, é pra isso que serve um seguro.

Essa Locaweb não pára de me dar alegria. Estava me organizando para colocar um pouco mais no bolso, no penúltimo pregão do ano ela deu uma recuada. Eu acabei comprando algumas poucas ações no fracionário por pouco mais que 75 reais, para completar mais um lote, e no último pregão do ano fechou passando dos 80 reais. Eu quase vendi um pouquinho para ficar ainda abaixo dos 20k pra não pagar IR, mas acabei segurando mesmo. O que falar de uma empresa que comprei praticamente todos os papéis no IPO a 17,25?


LoucaWeb 😜

Atualização do patrimônio financeiro

Meu aporte seria repetido em 10k, mas eu gastei aproximadamente 4k na máquina nova, então contabilizo o aporte em 6k. Em comparação com o fechamento do último mês, o patrimônio bruto subiu incríveis 104 mil reais. Com isso, fecho o patrimônio bruto de 2020, ano da pandemia, em 2 milhões e 225 mil reais.

Continuo fazendo caixa sem contabilizar como patrimônio oficial. Poderia facilmente chegar nos 2.3 kk de patrimônio oficial, mas resolvi não usá-lo como meta de investimento ou aporte.

Bom pessoal, tivemos um ano difícil, e não sabemos o que nos aguarda. Apesar das dificuldades, foi um ano que fiz muito dinheiro, e trabalhei muito também. Muita força e que tenhamos perseverança de que dias melhores virão.

terça-feira, 15 de dezembro de 2020

Atualização do patrimônio financeiro de Novembro/2020

Que mês! Desde Novembro acumulando um monte de coisa dando errado em sequência. Deve vir sorte grande pra compensar tanto azar.

Vida Pessoal

Tô cansado. Pensando no que vou abrir mão ano que vem. Por mais que seja Severino, por mais que tanto faça, mais acúmulo surge e com a sequência de azar, tem me deixado mais desanimado. Sei que é uma fase (e que fase!). E ainda peguei o maldito vírus chinês.

Voltei a pensar seriamente em me candidatar para o exterior. O negócio é aceitar fazer essas provas idiotas que exigem, mas aí ganhar em dólar ou euro é que vai me ajudar a me proteger mais ainda comparado com nossa moeda. Estou participando de um processo seletivo, em duas paradas que é o que mais estão na crista da onda de empregabilidade em programação. Quem sabe, pego experiência, e aí mais maduro invisto mais seriamente em tentar algo lá fora.

Finanças Pessoais

Entrei no IPO da Rede D'Or, por enquanto estou bem. Um outro FII, por enquanto nada lá fora. Fiquei muito em dúvida se é um momento bom pra começar a colocar grana lá fora. De repente, se o plano de trabalhar lá pra fora vingar, já direciono a grana gringa pra investir direto lá.

Com a entra no IPO e no FII, reduzi um pouco a grana em caixa, mas ainda está bem relevante. Continuo firme e forte no seguro com opções, pois estou com receios no curto prazo. Estratégia de proteção, puramente. Ações em geral subindo, quase anulando com o prejuízo, mas a ideia é proteger mesmo, de quedas grandes que temo. Mesmo que erre, tomei a iniciativa, não tem como adivinhar o estouro da pandemia, mas o principal que aprendi foi que deveria ter tomado uma atitude.

Atualização do patrimônio financeiro

Como comentei na última atualização, aportei "apenas" 10k. Em comparação com o mês anterior, o patrimônio bruto subiu 31k, totalizando 2 milhões e 115 mil reais.

Próxima atualização será num aporte menor ainda. Gastei comprando outro notebook, pois o meu me deixou na mão, e esse foi um dos obstáculos recentes. Continuo com o plano de fazer caixa sem contabilizar como patrimônio oficial. Andei tirando algumas coisas que queria fazer da gaveta, e estou gastando sem piedade. Já estou cansado de apenas aportar e não aproveitar.

Fui.

terça-feira, 1 de dezembro de 2020

Liberalismo (ou libertarianismo) raiz, ou nos costumes?

Esse é um tema que vem me deixando pensativo.

Primeiro, vou contextualizar melhor: eu venho simpatizando mais com uma abordagem libertária. Eu me cansei de defender político, de dar audiência pra política, e pra estado. Essa merda é um câncer mesmo. 

Desde que passei a pensar de forma mais independente, focado no que como indivíduo posso maximizar evoluir como pessoa e como profissional, muitas coisas começaram a dar muito mais certo, colocando na balança, do que errado. Claro que sempre há dificuldades no caminho, há dias em que dá tudo errado, mas a soma final tem dado positiva. Quando falo sobre maximizar, procuro entender que não há mundo perfeito e numa haverá, somos coagidos por estado mesmo, não adianta sofrer pelo que não está em meu controle (Estoicismo), mas eu posso me colocar no papel de protagonista, sabendo que há dificuldades e interferências que não concordamos, mas esse é o jogo do mundo real. Não adianta reclamar que o país tá uma merda, que o político X ou Y é isso ou aquilo. Que o vizinho é isso ou aquilo. A culpa é SUA.

Para o tema, vou dividir em dois tópicos.

Monopólios e cerceamento de liberdades

A liberdade para escolher anda de mãos dadas com a concorrência e a disputa por melhores prestações de serviços. Acabei de saber que o canal Visão Libertária levou um Strike do YouTube. O YouTube, se tratando de uma empresa privada, tem todo o direito de criar as regras que quiserem. Mas será se suas regras são claras o suficiente, e são realmente isentas?

Trago também o contexto de redes sociais, aka Facebook. Na época em que acompanhava os debates políticos, cansava de ver páginas de cunho de direita, conservadores, libertários, levarem block.

E aí vem outro ponto: por quê não temos escolha? Porque YouTube, Facebook, WhatsApp têm um alcance que nenhum outro alcançou. O YouTube se beneficia dos algoritmos indexadores do Google, que convenhamos não foi da noite pro dia que alcançaram tamanha relevância. Para quem usa redes sociais, existe alguma outra com alcance ou popularidade do Facebook? Sem desmerecer, até gente analfabeta usa WhatsApp, temos o Telegram com inúmeras funcionalidades muitíssimo melhores, mas adianta?

Onde quero chegar? Os canais de interação, de diferentes objetivos, dominam. Cagam regras e não expõem com clareza motivos para ban, strike e afins. E ainda: por quê conteúdos de cunho socialista não têm o mesmo rigor? Eu só consigo enxergar um motivo: é muito mais fácil concordar com a galera "humanista", com assuntos ideológicos e supostamente sobre inclusão, do que ir contra eles, pois os "oponentes", além de aparentemente estarem em menor número, são uns cagões e não têm o mesmo empenho que esses socialistas de iphone de darem a cara a tapa. É muito mais fácil que o gado permaneça onde está, com ideias infundadas, e não se dão conta que assim estão perdendo suas liberdades individuais. Esses players procuram deixar essa galera confortável, para que não procurem alternativas.

Dada essa análise, questiono: temos liberdade de escolher a divulgação e o consumo de conteúdo?

Atitudes individuais e opções

Outro ponto que ando pensando, é sobre como podemos genuinamente agirmos sem estarmos em contexto de coerção estatal. Vou usar pseudônimos para cada caso de pessoas próximas.

  • Joaquim é concursado e possui um emprego estatutário. Devido à limitação de empreender e arrumar emprego em sua área de formação, desde que o conheci, já estava neste cargo. Mesmo tendo tido (poucas) oportunidades de crescer na carreira, a vidinha é aquela ali. Mais um que faz parte do tão inchado estado.

  • José é militar da reserva e dá aula em uma universidade. Passou fome na infância, pai alcoólatra, teve poucas oportunidades na vida. Não veio de família abastada, sempre viu nos estudos o caminho para melhorar de vida, e se agarrava nele com todas as forças. Melhorou de vida conforme ia galgando promoções dentro do meio militar. Outro que contribui para estado inchado.

  • Robson é engenheiro formado e trabalha embarcado, escala 15/15, ou seja, 15 dias em plataforma, 15 dias em casa. Não ganha pouco, tem opções, chefia. Está estudando para concurso, para se tornar mais um que o estado precisará arcar com os impostos que somos coagidos a pagarmos.
Estes são os casos mais evidentes. Existem outros, mas a intenção não é alongar. Joaquim não teve muitas opções, a área não ajuda a empreender, a focar em algo que não dependa do estado. José também não teve opções, passou por dificuldades, e mesmo sendo parte do enorme peso de folha do estado, o que poderia ter feito para que seu patrão não tenha sido o meio militar, que indiretamente é custeado pelo estado?

Sobre Joaquim e José, como eles poderiam na prática terem uma vida sem estado? O Brasil é um país muito paternalista, me parece que muita coisa, mas muita coisa mesmo, tem dedo do estado. Não me surpreende a cultura do brasileiro de querer fazer parte de um cargo público. Tem projeto que atuo, mesmo sendo empresa, que tem dedo do estado.

E Robson? Robson tem opções, se é uma pessoa minimamente preocupada em guardar alguma coisa, deve ter algum patrimônio. Poderia nestes 15 dias que fica coçando o saco, estudar programação, que já demonstrou interesse. Qualquer pessoa pode programar, é atividade meio, não fim. Não há mercado protegido. Tem muito mais oferta que procura. Não vou romantizar aqui, é uma área difícil, de muita frustração, mas quem aprender a lidar vai conseguir ter uma vida pelo menos confortável. A pandemia acelerou o processo de digitalização de tudo. O que mais há é oportunidade.

O brasileiro em geral tem uma visão muito imediatista. Na cabeça de Robson, é melhor usar estes 15 dias para estudar para um concurso público, do que procurar se tornar um programador. Isso porque pensa que, tendo passado no concurso, os problemas foram resolvidos. Só que não se dá conta que, isso é apenas o início. Certamente irá querer galgar outros concursos, que paguem mais e se trabalhe menos, porque o que normalmente se busca é isso: "segurança", previsibilidade, ganhar mais que a média do mercado privado, e trabalhar menos, ou não trabalhar.

Não estou aqui afirmando que tudo funciona lindamente no setor privado. Claro que há problemas, gente sacana, que puxa tapete, puxa saco, quem não mereça e etc. A diferença, é que os custos das empresas são da... Empresa. Ninguém é forçado a pagar pelo funcionamento da empresa, diferente do estado. O estado usa da força para que paguemos impostos, não há opção. YouTube, Facebook, WhatsApp, são empresas privadas que cagam regras e não são nada isentas.

Conclusão?

Depois de todo esse momento filosófico, reflito se há mesmo como sermos liberais (ou libertários) em um país que culturalmente se busque estado. Onde se demoniza o indivíduo e se glorifica o coletivo.

Sei que a área de TI, onde atuo, é bem melhor de se empreender. Não nego que minha formação me ajudou sim, mesmo que detestasse programar no início. Mas eu conheço pessoas que mergulharam na programação, sem nem serem da área. Existe uma diferença entre quem quer genuinamente, e quem procura culpados, quando a culpa é sempre nossa.

Como comentei no início desta postagem, eu me identifico mais com as atitudes e os pensamentos liberais. Fazem bastante sentido pra mim. Mas coloquei tantos "senãos", que para ser 100% na prática, me parece bem difícil.

Mas sem sentir culpa ou pensar que só seremos plenos se formos totalmente inclinados nas ideias ou atitudes. Pelo pensamento estóico, um dos pilares é não sofrermos com o que não está em nosso controle. Existir estado, existirem pessoas que têm algum apoio dele, é algo que não posso controlar e que não deveria julgar.

Quando se fala de minimalismo, logo falam de extremos. Mas eu procuro seguir algumas práticas que me fazem bem, eu naturalmente me sinto bem com menos. Falam de ancap, libertarianismo, procuro seguir ideias e atitudes que acredito fazerem sentido e que possa colocar em prática, no contexto que estou inserido.

Ser 100% de alguma ideia ou comportamento, é realmente complicado em um mundo tão heterogêneo.


terça-feira, 24 de novembro de 2020

Atualização do patrimônio financeiro de Outubro/2020

Vida Pessoal

Mergulhado em trabalho, prospectando meu negócio. Tem dado certo, estou distribuindo mais trabalho, ao invés de me envolver tanto no operacional como sempre fiz. Ainda precisando me envolver programando (pra quem não sabe, eu trabalho em T.I. e desenvolvo sistemas), e isso me ajuda a conquistar projetos com os pés no chão.

Recebo quase diariamente uma enxurrada de propostas de recrutadores, e também do exterior. Eu não tenho mais paciência pra isso, fazer provinha, cara lavada fingindo que está super empolgado pra vestir a camisa. Não visto mais a camisa de ninguém. Mas olha que contraditório: estou promovendo meu negócio, e constantemente fico em cima para quem me acompanha corresponder, se empenhar. Parece que estou fazendo o mesmo papel que esses recrutadores estão fazendo por tabela. Não sei se estou agindo certo, eu sempre fui muito exigente comigo mesmo, e acabo fazendo isso com quem me acompanha. Já dispensei, contratei, lidero um dos times de desenvolvimento com 10 programadores. Estou numa posição que mistura liderança técnica, articulador, gestor ágil e fecho proposta de projeto. Já estou executando 4 projetos simultâneos, e prospectando mais 2. E de quebra, entro no time, coloco a mão na massa e programo para entregar. Pode me chamar de Severino 😁

Embora pense assim, quando afirmo que não visto a camisa de ninguém, na verdade eu visto a minha. Quem corresponde, com certeza ganha muito também. Cada um veste a sua camisa. Se é bom pra mim e bom pra quem quer fazer negócio, então fechamos negócio. Esse sentimento coletivista só mostra que isso não se sustenta, pelo menos pra mim.

Comentei sobre eleições americanas, deu ruim pro laranja. Não estou nem aí, estou numa vibe diferente, com viés libertário, sem preocupação em ser profundo conhecedor, só sei que detesto governo, que se explodam todos eles. Me preocupo com o que posso controlar e pago impostos pra não me encarcerarem.

Acho que sempre fui liberal, ou libertário (há diferença, amiguinhos) e nunca soube na prática.

Finanças Pessoais

Por enquanto, mantendo aqui como diário de bordo. Juntando que andei priorizando outras coisas, a verdade é que ando um pouco sem paciência para investimentos. Estou com um caixa grande, superior a 300k, e não estou motivado a colocar em bolsa, nem aqui, menos ainda no exterior.

Fiz um "seguro" com opções, ando com certo receio da bolsa começar a cair muito. Não ando confiante, com a bolsa quase batendo os 110k. Estou postando aqui em 24 de Novembro, praticamente não terei tantas novidades se postar mais cedo a atualização, apenas o montante financeiro. Também protegi em lateralização a empresa que mais estou posicionado, Locaweb, e andou tendo uma retração recentemente. Caso caia mais, vou ganhar uma grana, que usarei para comprar mais. Tem casa de análise projetando ela para acima de 90 reais, acho uma empresa boa, não achasse não estaria esse tempo todo nela.

Holdando Petz. IPO da Rede D'Or já está pra sair, devo entrar. Mais um FII que pedi reserva em uma nova emissão, de leve.

Atualização do patrimônio financeiro

Subiu devagarinho, mas subiu. Fiz um aporte de 20k. Em comparação ao último fechamento, o patrimônio subiu 42k brutos. Adicionando aos 20k de aporte relatado, somo 2 milhões e 74 mil reais

As prioridades estão mudando, próximo fechamento vou fazer um aporte de "apenas" 10k por dois motivos: estou pagando pesados impostos de retroativos que o governo adiou para lidar com a pandemia, as contas chegaram juntando com as atuais; e estou fazendo caixa proposital na conta da empresa, que venho separando para um provável período sabático que estou querendo fazer mais pra frente, sem fanboyismo. Minha intenção é, quando meu negócio estiver mais em piloto automático, quero usar parte deste capital que não contabilizo como patrimônio oficial, para fazer o que bem entender, e até investir em algum produto. Sempre tive vontade, mas também sempre priorizei projetos com retorno financeiro imediato.

Continuo sem tanta paciência, mas até que escrevi mais dessa vez. Acho que está claro que as prioridades estão mudando, e já cheguei nos meus 40 anos. Missão cumprida por aqui, e como já comentei, atingi o dobro do que esperava ao alcançar a idade, ou seja, esperava ter 1 milhão de patrimônio nessa idade, tenho 2.

Abs.

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Atualização do patrimônio financeiro de Setembro/2020

Mês fraco pra bolsa. Patrimônio praticamente não saiu do lugar. Certo receio com eleições americanas, novo bolsa família e aparente enfraquecimento de reformas. Felizmente estou postando quase no final de Setembro, e as coisas parece que melhoraram.

Post curto para manter o diário de bordo. 25k aporte com bruto em 2 milhões e 12 mil, subida pífia total de 11 mil graças ao aporte para não ter ficado no vermelho.

Não tô com muita paciência pra escrever, não estou num momento bom. Ando sem saco de pensar em assuntos para o blog, e ando pensando em interrompê-lo. Talvez só manter para ter o histórico. Parece que o desânimo atingiu em cheio a galera, e comigo não foi diferente. Acho que esse negócio de isolamento, máscara e tanta restrição, mexeu com o ânimo de todo mundo.

Fui.

terça-feira, 1 de setembro de 2020

Atualização do patrimônio financeiro de Agosto/2020

Salve, meus nobres. Registramos uma queda razoável na bolsa no último dia útil do mês de Agosto. Toquei os 2 milhões como registrei nesta postagem, patrimônio subiu, perdeu a marca, mas bateu na trave e praticamente manteve neste fechamento.

Vida Pessoal


Projeto mais novo já atrasou, mas eu esperava por isso. Eu prefiro iniciar pelo mais arriscado e importante, para assim ir deixando o mais previsível para o final. Este artigo aqui, embora de 2008, se aplica muito ao que conheço como Síndrome da Gestão Covarde, e eu já cansei de ver isso por aí em projetos de desenvolvimento de sistemas.

O projeto que possuo mais autonomia, precisei mexer para aumentar esse time, redimensionando as pessoas que já atuam em diversas frentes. Fazendo juz ao "dividir para conquistar", além de envolver o principal cliente e entendedor das regras de negócio no dia a dia das entregas.

Eu comprei um smartphone mais bolado para dona esposa. Estava precisando, e resolvi não regular. Ela mesma ficou surpresa, e a postura dela comigo tem melhorado. Seria eu tão sovina que isso estava influenciando em nós?

Filho vai muito bem. É um prazer que palavras não podem descrever por acompanhar o crescimento dele, pois trabalho de casa. Vou completar dois anos que trabalho assim, antes mesmo de se cogitar pandemia.

Tô preocupado com meu ganho de peso. Tem roupas que estão começando a ficar mais apertadas, cinto diminuiu um buraco. Vejo pelas minhas (poucas) selfies que estou com a cara redonda! Estou procurando diminuir em doces e afins que nada contribuem com a saúde. Ainda não consigo encontrar um horário para me exercitar com regularidade. Essa é a consequência por não ter adquirido o hábito, além da sobrecarga assumida de trabalho. Três clientes não é moleza.

Finanças Pessoais


Vou meio que parar de escrever tanto sobre Locaweb, mas é graças à ela, principalmente, que meu patrimônio tem subido mais do que o IBOVESPA. Não quero me apaixonar pela empresa, mas eu nunca vi uma empresa subir tanto assim, em tão pouco tempo. Quero dizer, já vi sim: IRB. Espero que nunca chegue neste ponto, pois minha leitura é que a Locaweb fez ótimas aquisições e nunca se envolveu (até onde sei) em nenhum escândalo. IRB eu cheguei a me apaixonar, e vejam só. Por este motivo, continuo colocando no bolso mês a mês, vendendo abaixo dos 20k para não pagar IR. Vendi mais 300 ações por 60 e uns quebrados, nada mal para quem adquiriu no IPO a 17,25.

Entrei em um novo fundo imobiliário, TGAR11. Peguei uma oferta pública de distribuição primária de cotas a 128 reais a cota, último preço a mercado fechou em 134,90. Estou metendo o pé em dois FII's que perderam o sentido (na minha análise) com a pandemia e diminuindo posição em um terceiro. Farei isso ao virar os dias em que ainda terei direito aos dividendos, já programei isso certinho.

Estou de olho no IPO da Petz e da Rede D'Or. Devo entrar em ambos. De olho em outras empresas que já possuem capital aberto.

Atualização do patrimônio financeiro


Por muito pouco não manteve o marco. Esse mês eu guardei menos do que a média dos últimos meses, 20k, como comentei que o faria na última atualização. Patrimônio bruto subiu 73k, e com isso na trave estamos em 2 milhões e 1 mil reais. Segura que a bolsa não é uma linha reta.


Com o novo aporte que farei em Setembro, e se a bolsa colaborar, acho que dá pra seguir crescendo para fechar bem este ano, ao menos neste marco já alcançado.

See ya!

terça-feira, 25 de agosto de 2020

Alcancei os 2 milhões

Não poderia deixar de registrar aqui o dia em que, antes de chegar aos 40 anos de idade, alcancei um patrimônio bruto de 2 milhões de reais 👀 💪

Como costumo comentar que a bolsa não é uma linha reta, e que provavelmente isso pode ser "perdido" nos próximos dias (ou meses), mas saber que cheguei é um grande alívio.

Continuamos com a meta de pé, de encerrar o ano com 2 milhões de patrimônio bruto. Ainda tem muita água pra rolar!


See ya!

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Atualização do patrimônio financeiro de Julho/2020

Do mês para cá até o momento, estou passando por uma correria bem grande. Algumas coisas aconteceram, mudaram. Agora que estou tendo um tempinho para publicar.

Vida Pessoal


Conseguindo me desenrolar aos poucos no novo projeto. Convoquei mais duas pessoas para me ajudar, e começamos com o pé direito. Se tudo correr ao menos bem em parte, é uma chance de ter bastante trabalho mais pra frente, inclusive de aumentar time.

Projeto que possuo mais autonomia, está indo bem em parte. Um dos projetos está bem atrasado, e resolvi entrar no circuito e precisei agir de forma mais dura com o time. Acho uma pena que eventualmente precise agir com dureza e frieza, mas nem todas as pessoas são empenhadas quanto eu acredito ser o mínimo de qualquer profissional. Eu sou exigente sim, comigo mesmo e com quem me acompanha, mas não cobro nada absurdo, até onde entendo.

Fiz uma entrevista recente para uma empresa gringa. Não fui muito bem para vender meu peixe, impactado por não ter vivência na língua inglesa. Moro no Brasil, não falo no dia a dia, não tem muito pra onde correr. Talvez vingue, mas nem conto.

Tive um desentendimento com uma loja para presentear minha esposa, e ainda estou aguardando os trâmites para estorno, e comprar em outra. Muito decepcionado, e já fiz outras compras com eles no passado. Simplesmente cagaram, alegaram mentiras, cancelaram e não estornaram ainda.

Família vai bem, muito mais próximo do meu filho. Consigo ser mais criança que ele.

Num dos projetos, estou meio puto. O líder não é muito humilde, e resolveu pegar no meu pé. Como eu não abaixo a cabeça e não levo desaforo, respondo à altura e embasado. Tô nem aí, não tenho mais saco pra aguentar calado. Foda-se.

Finanças Pessoais


A bolsa caminhou bem, mas resolveu dar uma "congelada". Cheguei em um patamar que nunca havia chegado antes em termos de patrimônio bruto, mas muito ajudado pelas minhas ações da Locaweb. Mas está ficando mais difícil de acontecer aquelas "porradas" pra cima.

Outra venda parcial de Locaweb, seguindo a estratégia. Estou repensando algumas posições em outras empresas. Estou mais líquido para oportunidades.

O resgate do fundo em parte foi para um novo FII focado em logística. Ok, parei com FII's, apenas me pareceu uma boa.

Subscrevi pouco mais que quatro lotes de ações em IRB em 6,93 por ação, me pareceu uma pechincha.


Atualização do patrimônio financeiro


Vamos ao que interessa? Aportei 25k e rendimentos brutos subiram mais 69k, totalizando um patrimônio bruto de 1 milhão e 908 mil reais. Falta menos que 5% para chegar nos dois milhos. Segura que bolsa não é uma linha reta.

Manterei o peso dos aportes, para fazer jus à meta deste ano, que é chegar em 2 milhões. Estou mais perto, em Agosto devo fazer um aporte menor que a média dos últimos meses, mas acredito que estarei bem mais perto na próxima atualização, se a bolsa não nos pregar uma peça.

sábado, 4 de julho de 2020

Atualização do patrimônio financeiro de Junho/2020

Nem acreditei, que já recuperei e superei o pico que tive antes da pandemia. Mas graças aos aportes poderosos que fiz também, então ainda temos chão pela frente.

Vida Pessoal


Ainda perdido no projeto "novo", Existe muita dependência das pessoas que já trabalhavam lá, muita informação voando.

Projeto que tenho mais autonomia, fiz uma substituição, pois um deles estava bem aquém. Valeu a pena, pois quem coloquei no lugar em pouco tempo já está fazendo bastante entrega. É difícil encontrar gente disponível, e também comprometida e boa tecnicamente. O time não é o que gostaria, mas é o que temos para o momento.

Me coloquei a meta de segurar de tocar projetos sem ser produto próprio, até encerrar este ano. Ano muito focado em trabalho, sem sair de casa. Como eu posso trabalhar de casa, faço a minha parte.

Não desisti de procurar trabalho lá pra fora, apenas estou postergando. Embora tenha trabalho dobrado e recebendo em nossa moeda, que vale muito menos que dólar ou euro, hoje possuo uma flexibilidade muito boa em questões de horários, então isso tem pesado muito.

Vida pessoal, mas só falando de trabalho, né? Isso porque falo que sou um "pouco" workaholic. Bom, minha relação com a família está melhor, mas estou bem tranquilo. Como fico a maior parte do tempo focado em trabalho e investimentos, acabo ficando muito mais na minha.

Fiz um seguro de vida visando me proteger em vida, pois acredito que minha família fique bem amparada caso eu venha a faltar. Já tive antes, mas mudou o objetivo, sendo que antes eu estava mais preocupado em assegurar capital caso viesse a faltar. Achei prudente para proteger parte do que possuo, pois não temos controle do que a vida nos coloca.

Finanças Pessoais


Finalmente a transferência de custódia foi feita, com um pouco de demora. Vi que foi a melhor coisa que fiz, pois quando fui fazer meu imposto de renda, os informes que me enviaram desta corretora vieram com dados errados, pude comprovar comparando com as cartas de informes que as próprias empresas em que sou acionista me enviaram.

Fiz uma venda parcial das ações de Locaweb (LWSA3) que incrivelmente andam subindo muito. Parece que elas se beneficiam de todo esse movimento digital provocado pela pandemia. Me ative a ficar abaixo dos 20k do mês para não pagar imposto de renda sobre o lucro. E ainda falando dela, eu fico contente de ter subido tanto, pois estou bastante comprado nela, comparando com a carteira de ações. Penso em fazer outra venda parcial no mesmo estilo neste mês. Coloquei a grana da venda deste mês em um CRA bom boa taxa, liquidez D+0 e indexado ao IPCA, e que já vejo possibilidade de sair com ágio no curtíssimo prazo. Este capital é para usar caso pinte alguma queda muito brusca de algo que desejo aumentar posição, ou algum novo papel, dos que acompanho. Esse papel foi o grande responsável pelo meu patrimônio se recuperar de maneira surpreendente.

Solicitei o resgate de um fundo multimercado D+30, para direcionar melhor algo que não tem visto justificativa em uma taxa de administração tão alta. Deixo ainda no Alaska Black, não vou sair perdendo, provavelmente.

Meu dever de casa está no quesito de exposição internacional. Ando pensando em iniciar colocando em índice, em específico no IVVB11, para começar. Também estou avaliando comprar alguns BDR's. Fiquei um pouco receoso de mandar grana pra fora e colocar direto numa corretora, nossa burocracia e fiscais colocam um monte de dificuldade e taxas. Provavelmente começarei a comprar quando o multimercado tiver sido compensado, e terei um vencimento de um CDB no mês de Julho, então terei bastante liquidez que já venho pensando em colocar minha estratégia de exposição internacional em prática.

Não poderia deixar de citar IRB, como andou caindo muito. Tá uma montanha russa, mesmo com a cotação lá embaixo. Mantenho posição, não vejo sentido me desfazer de um papel que me traria menos de 10k. Mentalizei que, se virar pó, não é esse dinheiro que vai me tirar o sono. Estou atento para comprar mais, isso sim.

Atualização do patrimônio financeiro


Não deixei nenhum stop loss, como relatei na última atualização, mas estabeleci alguns "mentais" dos papéis que exercem maior peso em minha carteira.

Vamos então ao que interessa. Fiz um aporte de 23k, o patrimônio subiu incrivelmente 155k brutos, como relatei muito impulsionado pela escalada espetacular de LWSA3. São 178k em um único mês de subida. Total de patrimônio bruto em 1 milhão e 814 mil reais.

Estou mais confiante de que chegarei este ano na meta dos 2kk. Claro que não posso esquecer que também graças aos aportes.


6 meses para o quê, mesmo? Pra ficar claro, para chegar em 2 milhões de reais. Se não tiver nenhuma surpresa desagradável, acredito ser perfeitamente possível. Tendo atingido, preciso comemorar. Aceito sugestões nos comentários.

domingo, 7 de junho de 2020

Atualização do patrimônio financeiro de Maio/2020

Recuperei mais um cadinho. Permaneço focado em trabalho.

Vida Pessoal


Projeto indo bem, aquele sentimento de perdido, como é todo início, de ter que entender os porquês, somado em praticamente tudo novo e fora de minha zona de conforto profissional.

O projeto que possuo mais autonomia, seguindo firme e forte. Altos e baixos, mas estou liderando outro time, e ainda que exista um sentimento grande de negativismo do tipo "não dá, é muito complicado, estão pressionando para entregar logo", o exemplo de atuação minha e de outros que estão me ajudando logo demonstramos que é possível, que podemos fazer o mais simples com entrega de valor, e conseguimos dosar entrega em tempo hábil e com parcimônia.

Para este ano, decidi não me aventurar em projetos de cunho de produtos. Embora possam nos proporcionar renda muito maior, o risco de empreender é muitíssimo maior também. Muitos sonham em serem seus próprios patrões, principalmente quando conseguem emplacar produto que faz pingar e não precisamos mais lidar com propostas indecentes de recrutadores sem noção. Como este é um ano "perdido", mesmo sabendo que na crise surgem oportunidades, estou mais inclinado a continuar prestando serviço conscientemente que não sou o próprio patrão.

Para justificar o que anda acontecendo com o enfraquecimento de nossa moeda, ando pensando seriamente em arriscar a trabalhar home-office para o exterior, recebendo em dólar ou euro. Provavelmente será um plano para ano que vem, e é algo que me anima de certa maneira. Esse ano desejo pegar experiência neste novo projeto que tenho muito o que me desafiar, e no outro que vislumbro entregas bem importantes e com projeções de ter muito mais trabalho para frente.

Finanças Pessoais


Só fazendo caixa, mas resolvi pegar parte disso em algo (D+x) < 30, para buscar rentabilidade melhor que Selic e CDI, mas ainda tendo algo em D+0 para ter liquidez imediata. Trâmite de transferência de custódia, muito insatisfeito com outra corretora que cagaram pra mim e ainda me sacanearam. Sou que nem marido traído: só não quero descobrir que tenho chifre. Descobri, acabou, não tem volta. Estou no trâmite, claro que a corretora ia arrumar um problema que eles mesmos criaram para atrasar os meus planos.

Só acompanhei a bolsa, não fiz nenhum movimento. Cheguei a pensar em vender parte de IRB, mas pensando que já perdi mais de 70% no papel, e que vender agora não me traria nenhum grande benefício, resolvi me manter.

Ando pensando sobre os meus percentuais de carteira. Pelo que ando avaliando, ações no exterior devem ficar entre 15 e 20% de toda a carteira. Ando procurando sobre corretoras lá fora, para dar o próximo passo, que seria definir quais ações comprarei e em qual corretora, para enfim transferir o dinheiro e efetuar as compras.

Atualização do patrimônio financeiro


Subindo de escada, aos poucos. Aporte de 25k, acredito que será menor mês que vem, mas ainda muito bom. Subida bruta de investimentos em 63k. Total bruto em 1 milhão e 636 mil reais.

Vou ver se deixo alguns stop's loss, por precaução. Ao menos do que estou mais posicionado em ações.

Que ano. Se chegar ao menos próximo do fechamento de 2019, já me dou muito por satisfeito. Em termos de patrimônio, ano perdido. É bem ruim a sensação, mas estamos todos no mesmo barco, o mundo inteiro. Não estou sozinho.

Início do mês de Junho (antecipando), anda generoso, e ainda aportarei, e com isso espero que consiga chegar no patamar de Janeiro ou Fevereiro deste ano, muito impulsionado por aportes gordos que procurei manter. Será se o plano de chegar aos 2kk ainda este ano irá se concretizar?

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Atualização do patrimônio financeiro de Abril/2020

Recuperação de parte, mas como era de se esperar, ainda pouco. RV é isso, sobe de escada e desce de elevador.

Vida Pessoal


Bom, apesar da pandemia, vida pessoal melhorou um pouco. Eu peguei um novo projeto, e aquele que já atuava e não contava como patrimônio oficial, passei a contar. Por incrível que pareça, foi bem mais rápido do que eu imaginava, esperava que fosse ser bem mais difícil, pelo momento que vivemos.

Vou acabar relatando sobre o que correu em Maio, já que estou postando quase no final de Maio. Continuo em casa, já não lembro mais a última vez que saí.

Finanças Pessoais


Conforme comentei na última atualização, sigo fazendo caixa. Deixando na conta Nubank, que rende quase nada, mas é melhor que poupança, e me proporciona flexibilidade e liquidez.

Pelo visto não cheguei a ter todo o tempo livre que esperava. Comecei a estudar, mas entrei num projeto totalmente fora de minha zona de conforto profissional. Então, andei precisando meter as caras para aprender e ainda ser capaz de entregar.

Atualização do patrimônio financeiro


Sem delongas: 1 milhão e 548 mil reais brutos. Aportei 25k e 117k de subida de investimentos em geral, uma diferença de 142 mil do mês passado para cá.

Continuo desconfiado e não comprando nada. Sigo fazendo caixa e focando em outras coisas, como jogar videogame e aproveitar mais a família.

domingo, 5 de abril de 2020

Atualização do patrimônio financeiro de Março/2020

O que falar? Apenas uma palavra me vem em mente: naba.

Vida Pessoal


Perdi dois projetos, os que mais pagavam. Negociei e me coloquei full-time no que ainda possuo. Mergulhei no videogame pra não entrar em parafuso. Estou buscando outros projetos, sem muita expectativa, sei que estamos todos na lama.

Tranquei a academia, pelo isolamento. Já tem semanas que não saio de casa.

Finanças Pessoais


Tomei naquele lugar. Não comprei nada. Não vendi nada. Não estou apavorado, só chateado. Esse é o primeiro bull market de verdade que estou passando. Tô engolindo seco e procurando manter a frieza. Fiquei desgostoso em acompanhar investimentos.

Todo o dinheiro que (ainda) estou aportando, estou fazendo caixa, pura e simplesmente. Não sou vidente, mas tô com um receio enorme das coisas piorarem muito mais. Por este motivo que não comprei nada, embora hajam empresas baratas e com múltiplos incrivelmente atraentes no momento.

Aproveitando que em breve terei muito mais tempo livre, para finalmente mergulhar nos estudos. Já iniciei, quando encerrar os projetos eu terei condições de usar mais tempo para isso.

Atualização do patrimônio financeiro


Bom, neste momento estou abrindo as contas com os respectivos financeiros projetados. Me assusta o recuo de patrimônio frente a desvalorização de nossa moeda, perante dólar. Isso me motiva (e estou agindo) a procurar trabalho lá fora, ainda que atue aqui.

Aportei por volta de 25k para ajudar no bolo. Como ficarei sem dois projetos, é capaz que os aportes reduzam drasticamente, ao menos por enquanto.

Sem mais delongas: 1 milhão e 406 mil reais. Uma queda de 290 mil do mês passado para este. Enquanto não enxergar um caminho concreto para a vacina, e enquanto não tiver uma noção melhor de como serão os desdobramentos, não tenho convicção de colocar 1 real sequer em renda variável. Estou fazendo caixa para segurar por tempos que podem ser difíceis, e para mais pra frente começar a usá-lo para comprar ações bem mais baratas. Eu sei que deveria estar comprando, mas não estou sentindo confiança, penso que ainda há muita incerteza. E eu posso estar errado.

domingo, 1 de março de 2020

Atualização do patrimônio financeiro de Fevereiro/2020

Lá vem bomba!


Vida Pessoal


Poisé, ele chegou. Como sempre, mídia prevendo o fim do mundo, ainda que já tenha sido comprovado que a letalidade é maior em pessoas a partir de 60 anos de idade. Mas como o investidor em geral é despreparado e desesperado, veio o movimento de correção logo após as bolsas internacionais. Só não havia ocorrido antes aqui, por causa do carnaval, e a bolsa só mostrou o ar da graça na quarta-feira de cinzas, durante a tarde. O dia não poderia ter sido mais sugestivo, o patrimônio de muitos virando cinzas!

Essa será a primeira postagem de queda de patrimônio, se não me engano tive um outro mês de outro ano que registrei queda, mas foi bem pequena. Essa queda deu pra sentir, ainda mais que vi o patrimônio chegar em um nível bem mais alto.

Assisti um documentário sobre minimalismo, muitas coisas eu já sabia, mas dois pontos me chamaram atenção, que citei em um comentário na postagem de patrimônio passada:

- Distrações: incrível como me pego perdendo a concentração no que preciso focar, principalmente por notificações do WhatsApp. Além de ser uma perda de tempo enorme, tenho sérias dificuldades em ser produtivo, se não estiver focado. E o minimalismo fala sobre a simplicidade nas coisas da vida, e uma delas é não se render ao frenesi de atenção nas notificações. Eu trabalho na área, e sempre fui contra a dependência de tecnologia, principalmente neste lado de trocar interações sociais por um contexto virtual e solitário.

- Pessoas que pensam diferente: como já comentei algumas vezes aqui, minha esposa não pensa como eu, não age como eu, não tem os mesmos gostos que eu. Isso não seria diferente no minimalismo. No documentário, um dos protagonistas relatou que tem uma namorada que não é minimalista, e eles convivem bem. Em outro ponto do documentário, essa mesma pessoa foi questionada se a convivência com uma pessoa que não seja minimalista daria certo. O mesmo respondeu que a base de tudo é o quanto você gosta e respeita a outra pessoa. E isso foi uma confirmação para o fantasma que sempre me atormentou, me questionando se é possível conviver com pessoas muito diferentes.

Mudando de assunto, o time está bem tracionado. Precisei mexer, dispensei duas pessoas que não estavam rendendo em aspectos técnicos e comportamentais, e me parece que o time atual está melhor. Não é fácil, mas prezo muito em ser profissional.

Voltei pra academia, mas sem ver praticamente nenhum valor, apenas para ajudar nas dores posturais que possuo.

Finanças Pessoais



Poisé, continuando o mês anterior, o patrimônio continuou definhando, desde as notícias sobre o corona vírus. Só que dessa vez o impacto foi bem grande. Pela primeira vez, foi uma queda bastante relevante para o patrimônio.

Os ganhos de Locaweb foram drasticamente reduzidos, o que estava já bem próximo de 50% no acumulado. IRB foi uma das empresas que menos sofreu com o impacto mais recente do vírus, apesar dos devaneios da Squadra. Empresas de auditoria bem relevantes soltaram notas afirmando que IRB está em dia com os informes e que não há indícios de fraude. Warren Buffet aproveitou e comprou um bom volume de ações, e não sou ninguém para questionar o maior investidor da atualidade.

Me incomodou ver que o patrimônio chegou a esticar em 1.805kk e depois do carnaval caiu drasticamente. Acho que esse é o primeiro bear market de fato que estou passando, onde tenho uma boa parte de participação em ações e FII's. Como venho afirmando, preciso passar por isso para aprender a lidar. Parece que chegou o momento.

Aproveitei a queda e peguei 1.000 ações de VLID3. Já estava de olho nesta empresa, aproveitei a queda de 13% em um único dia. Procurei segurar a ganância, e não comprei mais nada. Só comprei ações desta empresa, pois já vinha acompanhando não é de hoje. E por falar em acompanhar, também ando acompanhando Fleury, e fiquei impressionado em como ela não foi muito afetada (ainda) pelo corona vírus. Outra que estou de olho, e quem sabe em breve eu compro algo.

Também pretendo prestar mais atenção ao setor elétrico, e remanejar minha carteira para participar também neste setor. Esse ensaio já vem sendo feito, para participar de empresas bem estruturadas e boas pagadoras de dividendos. Não devo tardar muito para focar em empresas com essa característica, seguindo uma estratégia de hold e longo prazo. Lembrando dos setores que darei foco: bancos de varejo, saneamento, seguros e elétricas. O setor farmacêutico (Fleury e Raia Drogasil) também me interessa, além do de gás (BR Distribuidora distribui bons dividendos).

Atualização do patrimônio financeiro


Então, depois da choradeira, vamos aos números: patrimônio bruto em 1 milhão e 696 mil reais, uma queda de 40k no patrimônio bruto total. O aporte foi em torno de 23k, o que ajudou a compensar bastante a queda.

Perdi o patamar de 1.7kk, conquistado em Dezembro de 2019. Em relação ao mês anterior, por enquanto, até acho que foi uma "perda" de 40k (não perdi, não vendi nada, é o patrimônio projetado caso vendesse tudo). Se considerasse o pico de 1.805 kk, seria algo em torno de 100k de queda.

Sigo na expectativa de alcançar os 2 milhões até final deste ano. Vou pensar numa recompensa, pois é um marco passível de comemoração.

Até o ranking e o show dos milionários.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Atualização do patrimônio financeiro de Janeiro/2020

Atualização para cumprir tabela. Ao contrário do que o Engenheiro Investidor desconfia quando me cita aqui, na verdade eu ando muito atarefado. Não tem dado tempo nem de pensar em ficar depressivo, mas confesso que ando um pouco irritado.

Vida Pessoal


Vou parar um pouco de falar de FIRE. Andei lendo alguns posts recentes, de juras de amor até ódio declarado, e como tenho ocupado minha cabeça com coisas que me trazem mais dinheiro, não quis dar audiência. Minha impressão é que está virando um assunto batido, e eu não vou mesmo mudar o mundo.

Com base nessa linha de raciocínio, o que venho pensando mesmo é em como eu posso ajudar pessoas (que no meu entendimento, mereçam) a crescerem. E quando digo crescer, é desde um pontapé inicial até participar ativamente da jornada. Percebo muitos, principalmente jovens, perdidos num mundo tão cheio de dados (não informação) e tão pouca utilidade. Quando escrevo isso, é porque decidi ajudar uma pessoa que muito quero bem, e me ajudou a me tornar o que sou hoje. Assim como já escrevi aqui que eu e minha esposa somos totalmente o inverso um do outro, esta pessoa também age e pensa diferente de mim. Muitas preferências, dos mais variados assuntos, também são diferentes.

Por quê estou escrevendo isso? Porque eu fiquei careca de ler, de escutar, que pessoas para se darem bem, precisam ter gostos semelhantes. PORRA NENHUMA. Eu costumo me dar bem com pessoas que pensam MUITO diferente de mim, em muitos aspectos (menos na política, que não tenho saco de discutir com esquerdista e nem isentão). Então quanto mais eu leio por aí, que as pessoas precisam ter gostos parecidos para se dar bem, mais eu me convenço de que essa busca incessante por rótulos e estigmas é puro BULLSHIT. Eu não tenho o melhor relacionamento do mundo, e praticamente ninguém próximo que curte o que curto, mas eu vivo muito bem, obrigado.

Então, muito cuidado ao criar regras em um mundo onde as pessoas são sempre diferentes. Já cansei de ver casais que até só assistiam série "juntinhos", e hoje não estão mais juntos. Casais religiosos, amigos nerds, que depois discutiram, nunca mais se falaram, se separaram. Eu sou a prova viva que tudo isso é BULLSHIT.

Mudando de assunto, precisei reconfigurar o time que estou montando. Eu ando um pouco desgastado mentalmente, é o que tem tirado minha paciência ultimamente. Por mais que eu só queira trabalhar com pessoas dignas (isso que não me considero nada de demais), mas eu acabo exigindo uma postura de ownership dos que me acompanham. O problema nisso, é que raramente as pessoas têm esse sentimento, são meros empregados que precisam de ordens para poderem executar algo. Esse é meu conflito mais atual, procuro pessoas para se juntarem à mim, mas raras são as que puxam e não precisam de mim pra trabalhar.

Peso? Exercícios? Hahahahahaha nem sei mais o que significa. Eu me cobro uma atitude, mas não tem jeito. Sou gordo, penso como gordo, e é isso.

Finanças Pessoais


Depois de uma grande alta, vem o quê? Uma grande queda. Por mais anos e anos, eu ainda não aprendi. Preciso me habituar a colocar no bolso de tempos em tempos algo que subiu muito. Aí vem um vírus e bota todo o planejamento pra fuder. Desconfianças de desaceleração global, corona vírus e dificuldades em se seguir com reformas.

Me deixem com meu tão suado dinheirinho

Continuo na caminhada ao segundo milhão. Como a meta é esse ano, acredito que mesmo com esse impacto, será possível, mas talvez não tão cedo como estava projetando.

A novidade é que eu entrei num IPO da Locaweb, e entrei na categoria de lockup de 45 dias. No IPO estreou fechando em quase 20% de up algo que eu não esperava. Mas como alegria "de pobre" dura pouco, está meio que compensando as perdas que andei tendo.

E por falar em perdas, tá uma verdadeira guerrinha entre IRB e Squadra. Como caiu muito, penso em aumentar posição, mas assim como a maioria deve estar pensando, não estou muito convicto disso, se for comprovado que os balanços estão mesmo furados.

Para ajudar ainda mais nesse contexto, continuo aportando alto. Mas estou em vigilância, pois é capaz que um dos projetos que atuo seja finalizado em breve, ainda que eu não tenha recebido nenhum comunicado oficial.

Atualização do patrimônio financeiro


Vamos aos números: 1 milhão e 736 mil reais, uma alta de 27k, sendo 18k em aportes e 9k de aumento patrimonial bruto dos investimentos. E Fevereiro pelo visto vem bomba por aí.

Eu esperava chegar nos 2kk até metade de 2020, mas dado esse vírus e todas as dificuldades em que fazer reformas, é capaz que seja um ano muito conturbado em renda variável. Espero que eu esteja errado! Ainda tenho expectativa de chegar neste marco ainda em 2020, nem que seja em Dezembro.

Até o ranking e o show dos milionários.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2020

Atualização do patrimônio financeiro de Dezembro/2019

Que mês foi esse na bolsa? Fui positivamente surpreendido, já está antecipando minha meta para o ano que vem!

Vida Pessoal


Desde minha postagem sobre FIRE, uma jornada solitária?, venho me interessando cada vez mais sobre o assunto. Cada vez mais tenho trabalhado minha mente neste sentido, e muitos fantasmas estão sendo contornados.

Sim, no meu caso a jornada tem sido solitária, mas tenho revisto alguns conceitos para torná-la menos ardilosa. Neste fim de ano, usando do capital que não conto para o patrimônio, resolvi dar um presente melhor para meu filho, e agir de maneira mais solícita para com a família. Apenas essa pequena mudança já fez uma diferença enorme, venho percebendo que estava perdendo as pequenas coisas da vida. Talvez por ter aberto um pouco mais a mão, meu relacionamento deu uma melhorada muito boa. Eu já estava entregando os pontos, mas refleti que muito disso foi eu mesmo que procurei.

Também venho tentado propagar mais sobre FIRE, ao menos entre pessoas que possuem algum patrimônio e investem. Porém, percebo que ainda entre elas, é um assunto quase totalmente desconhecido, ou que não têm interesse mesmo. Ou ainda devem ser daquela parcela de pessoas que conhecem, mas conscientemente participam da corrida dos ratos.

Falando sobre os projetos, minhas negociações não foram bem-sucedidas, e isso quer dizer que possivelmente continuarei com os mesmos valores de sempre. Não é algo que me chateie muito, claro que gostaria de uma revisão, mas acho que ainda estou muito no lucro. A parte boa, é que por enquanto não irei optar por largar algum deles, como vinha esperando, eu me sinto mais habilitado em administrar. Isso será muito bom para manter a cadência de aportes e alcançar a meta de 2020 mais rapidamente.

O projeto que estou montando time, trouxe mais pessoas para ajudar. Nossa primeira entrega foi feita com louvor, e já estou criando tarefas e priorizando para nosso próximo produto. Tenho grandes expectativas de crescer no ano que se aproxima.

Sobre saúde e peso, minha saúde é daquele jeito, que em um momento está bem, e em outro nem tanto. Meio que me habituando com isso. Depois de recuperar um pouco de peso, eu retornei a me focar em perder peso, e consegui de fato perder o que tinha recuperado, e para as festas, eu relaxei um pouco, como era de se esperar. Mas eu procurei me comportar na comilança.

No geral, foi um mês tranquilo, com praticamente tudo o que me comprometi entregue. Várias confraternizações, bom pra estreitar relacionamentos com antigas amizades.

Finanças Pessoais


Bom, o que mais posso falar desse mês? Foi o melhor mês da história deste blog! Eu nunca tive um aumento de patrimônio tão grande em um único mês. Só pra lembrar, que na última atualização, meu patrimônio fechou em praticamente 1.6 kk, e neste já estou chegando num patamar que nem esperava!


Não tem como conter minha emoção, o IBOVESPA chegou em uns 117.820k, e teve uma pequena retraída para o que se projetavam em 115k pontos. Apesar do índice, não seria muito útil se minhas ações não estivessem ao menos equiparadas em crescimento, só que subiram bem mais! Mês em que não comprei nada, só fiquei assistindo o crescimento estupendo.

Atualização do patrimônio financeiro


E vamos ao que interessa, como post de encerramento de 2019! Tive um aporte de 18k, e fuckings ultra mega valorização de ativos em 90k!!! Ou seja, em um único mês, tive um aumento patrimonial bruto de mais de 100k, em exatos 108k!!! O bom velhinho desse ano foi muito generoso!


Com isso, novo patamar atingido de 1.7 kk, em exatos 1 milhão e 709 mil reais! Fecho aqui meu último balanço do ano mais animado do que nunca, e que 2020 seja um ano de crescimento exponencial!

Até o ranking e o show dos milionários, estou mais confiante de chegar nos 2kk ano que vem!

terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Retrospectiva 2019

Esse foi um ano de reviravoltas sem nenhuma dúvida. Reviravoltas no campo pessoal e profissional. Para simplificar, vou citar cada um dos meses. Lembrando que a postagem é sempre sobre o que aconteceu no mês anterior.

Janeiro

Iniciando o ano com patrimônio acumulado em 1 milhão e 264 mil reais. Vindo da minha transição para trabalho home-office de Outubro de 2018, estava em um momento passando por riscos do projeto ir por água abaixo. Na verdade, desde o início já havia esse sentimento, e como era meu primeiro projeto neste modelo, obviamente estava errando e procurando aprender. Tive um mentor, conhecido de longa data em trabalhos anteriores, que me ajudou muito a liderar um time 100% remoto. IBOVESPA avançou apenas neste mês cerca de 10 mil pontos, em uns 97 mil pontos, sendo que havia fechado em torno de 87 mil pontos em 2018. Um dos meses em que o patrimônio bruto apenas dos investimentos mais cresceu.

Fevereiro

Esse foi o mês do desastre na Vale, e eu fiquei de fora. Hoje vejo que poderia ter me posicionado forte, e com isso mais uma vez aprendi que o pânico é passageiro. No âmbito pessoal, sempre de olho na saúde e nas metas de estudo. Mês em que comecei a atuar mais em programação, experimentando coisas novas, já que o time começou a tracionar mais no automático. Porém, durou pouco tempo, fui direcionado para outro projeto.

Março

Projeto novo, foi o que mais me deu dor de cabeça. Cliente difícil, na verdade dois que conflitavam interesses. Tive um estresse leve com um dos membros do time, que surtou e foi imediatamente afastado. Fui novamente chamado pra liderar, o time começou a tracionar, justificou ter trazido ainda mais gente pra ajudar. Ainda fiz swing trade com IRBR3, dado que mais tarde passaria a adotar uma estratégia de segurar. Li o livro "a sutil arte de ligar o F#da-se"e achei razoável. Subida tímida de patrimônio.

Abril

Mês em que registrei gastos maiores que minha média. Queda leve no patrimônio bruto dos investimentos, subida pequena no geral com o aporte. No "novo" projeto, mal sabia eu o estresse que seria, o que me fez refletir sobre até que ponto valia a pena assumir um papel de liderança. Comprei alguns lotes de ações, aproveitando a retração do mercado.

Maio

Fiquei arriado com chikungunya. Trabalhando em casa me ajudou bastante a ainda assim conciliar, mas ainda assim não era fácil, devido às dores intensas no corpo, reações alérgicas de pele e muita coceira. Muito debilitante. Lançou o ebook de análise fundamentalista que até hoje não comprei e não estudei. Time no projeto no auge da tração.

Junho

Mês que me marcou, pois em apenas uma semana sem projeto (o que estava foi cancelado) foi o suficiente para dar uma pirada. Para completar, também foi um momento difícil no lado pessoal. Ficar sem recorrência, comecei a pensar muito sobre aposentadoria antecipada. Percebi que não era pra mim ficar sem trabalhar, e que FIRE é uma conquista para nos proporcionar maior liberdade de escolha. Foi inclusive meu patrimônio que me deu "coragem" para sair da vida tradicional de escritório, partindo para trabalhar em projetos no modelo home-office.

Julho

Já registrei no blog que as portas tornaram a se abrir, depois do susto. Consegui pegar dois projetos, e embora pareça maluquice, até hoje consigo administrá-los. Mês em que comprei muitos lotes de TRIS3 por 6 reais, vejam a cotação de hoje hehehe. Novos 100k conquistados. Sempre procurando iniciar estudos em análise fundamentalista, porém com mais carga de trabalho, ficou nítido que não conseguiria priorizar.

Agosto

Viajei duas vezes a trabalho, aproveitei e engordei, tudo custeado por eles. Comecei a me posicionar em varejo, comprando LREN3 e MGLU3. Quando os juros caíram em 6%, veio Trump com seu dedo podre postar merda no twitter, derrubando o mercado perto do fechamento do mês. Peguei um novo projeto, de um antigo conhecido, e comecei a montar time. Decido separar os rendimentos deste projeto e não contabilizar como patrimônio.

Setembro

Tentei classificar os projetos, mas depois vi que ia dar muito trabalho e ficaria confuso. Comprei TIMP3 e TRIS3 se tornou a minha mais nova queridinha, mal sabia que seria tão relevante. Primeiro aporte grande, devido à maior dedicação e volume de trabalho. Criei uma postagem sobre aposentadoria e trabalho, como reflexão pela experiência que passei, refletindo sobre o sentido de FIRE.

Outubro

1 milhão e meio, rumo aos 1.6kk como meta do ano. Mês morno, com muito foco nos projetos. Aporte grande pra compensar a subida tímida da bolsa. Comecei a me posicionar mais pesado em FII's a partir deste mês, mais ou menos.

Novembro

Bolsa subiu muito! Junto com meu aporte, 60k de up! Comprei Mils, Vivara, Locamérica. Me posicionando pesado em ações, ao meu ver e na minha realidade. Postei sobre FIRE e solidão, o que rendeu muitos comentários.

Dezembro

Enfim consegui chegar em mais 100k de subida, meta do ano em 1.6kk alcançada. Bolsa caiu de volta, voltou aos 108k do mês anterior, expectativa de varejo dar uma animada no próximo balanço trimestral. Postagem sobre as pessoas não lidarem com a verdade, pois discuti com alguns conhecidos, por colocar a verdade em cima da mesa. Quem quer moleza, fica fazendo textão na internet. Vai trabalhar, vagabundo.

(Durante Dezembro)

Bolsa subiu ao patamar projetado de 115k, aportei bastante, e quase chego (ou chego, ainda vou contabilizar) em 1.7kk, já antecipando bem os planos de 2020 :)

Fechando por aqui, quis fazer um resumo para ter noção de tudo o que passei. Feliz 2020, que venham muitas conquistas!

domingo, 8 de dezembro de 2019

As pessoas não aguentam a verdade

Olá, meus nobres. Venho aqui pautar um assunto que muito me perseguiu de muito tempo pra cá.

Não é surpresa que nosso perfil aqui na finansfera seja o de muito esforço pessoal, e isso inclui nos sacrificar muito no presente em prol de um futuro mais livre. Nosso perfil mais conservador, mais reservado e observador, também nos leva normalmente a sermos mais diretos e sinceros.

O grande problema, quando falamos da Matrix, é que muitas pessoas nela valorizam as interações sociais, mesmo que isso signifique agir como um "maria vai com as outras" para ser mais aceito, pertencer à algum grupo. Isso não se limita apenas às mídias sociais mais populares, como também as profissionais. Nas redes sociais profissionais, só vejo postagens de pessoas de sucesso, que acordam todos os dias super motivadas para pensar fora da caixa, fazem longos posts abordando verdadeiras juras de amor eterno aos seus empregadores, postagem do estilo "recolocado", esses coaches dos infernos que desconhecem a realidade individual de cada pessoa e vendem felicidade. E ainda os que querem aparecer colocando no próprio nome "Fulano da Silva ITIL COBIT PMP PICA DAS GALÁXIAS". Esse último muitos alegam que colocar certificações e afins nos respectivos nomes ajuda os headhunters a buscarem por esses profissionais, mas aí eu questiono: quem se garante, precisa mesmo dessa exposição exagerada?

Enfim, fiz todo esse paralelo, para ilustrar até onde vale a pena agir feito um macaco para ser "bem aceito" perante sociedade. Eu mesmo tive uma infância um pouco conturbada, e sempre fui excessivamente cobrado. Como nunca tive um perfil socializável, juntando com esse tipo de cobrança, hoje me tornei quem sou, e cheguei no patamar que cheguei, por esforço próprio. É claro que não posso se injusto com pessoas mais próximas, que ajudaram de certa maneira nessa jornada, ainda que 98% de esforço tenha sido exclusivamente meu.

Contexto devidamente introduzido para o tema do título. Desde que passei a me livrar do receio de me relacionar e de expôr minhas opiniões frente à realidade das coisas, menos pessoas vêm participando de meu círculo de comunicação. Se antes eu não tinha muitos contatos por timidez e insegurança, hoje me sinto bem mais seguro e despreocupado em expôr minha opinião, só que isso, ao invés de antes tomar mais pra mim, agora muitos se sentem ofendidos ou não querem simplesmente aceitar os fatos. Eu permaneço aprendendo, ninguém é dono da verdade. Eu já mudei de opinião muitas vezes, e pra mim isso não é fraqueza. Só que, ter opinião hoje em dia, além de ser raro, é muito criticado e nos tornamos alvos de um patrulhamento virtual sem precedentes.

Em termos práticos, eu já não uso mídias sociais há muito tempo, porque fiquei de saco cheio desse patrulhamento. Muitos que falavam comigo, não falam mais. Venho saindo de aplicativos de mensagem, por um lado motivado por isso. Porém, mais recentemente, até mesmo os que aparentemente compactuam de opiniões semelhantes, estão dando "piti". Embora públicos diferentes, o motivo é o mesmo: as pessoas não aguentam a verdade.

Na minha área de atuação, para se dar bem, é necessário que sejamos auto-didatas, que estudemos o tempo todo, que sejamos muito curiosos e que sejamos muito proativos. É uma área para se estudar até morrer, sem descanso. Eu vivo falando, que o mercado de TI não é protegido, ou seja, absolutamente qualquer pessoa pode ser um programador.


Ainda que exista um vasto mercado onde faltam realmente bons profissionais, este mesmo mercado é exigente. Eu já lidei com profissionais que muito me ensinaram e nem tinham formação acadêmica, ao compasso que já lidei com doutores que nada sabiam. De uns anos pra cá, muitos dos meus contatos profissionais se mandaram do país. Está voltando a ter uma demanda absurda por aqui, o que pra mim tem sido uma grande oportunidade, tanto que estou com um monte de projeto nas minhas costas. Há demanda, não há profissional.

Aí, quando vêm pessoas de outras áreas querendo se tornar programadores, eu não meço palavras. Mando a real, até mesmo para ver o quanto vão querer mesmo se empenhar em aprender e crescerem em uma área tão exigente. E a maioria dessas pessoas, ao invés de enxergarem uma oportunidade para tomar o protagonismo pra si, voltam para suas respectivas zonas de conforto, se sentindo ofendidas e não aceitam críticas construtivas e realistas. E aí, eu mais uma vez me torno vilão.

Por um lado, essas mesmas pessoas continuam na Matrix e não querem tomar uma atitude para tomarem o protagonismo de suas vidas. Meu patrimônio é apenas uma consequências das escolhas que fiz, e tenho certeza que não fiz outras escolhas, e que poderia estar morando em outro lugar, e com patrimônio muito maior que o atual. Mas eu fiz escolhas, e coloquei na minha cabeça que eu não queria ser mais um na corrida dos ratos.

Por outro lado, cada vez menos pessoas fazem contato, menos entendem a real das coisas que coloco, e assim vou ficando cada vez menos "popular". E isso me faz pensar, se seria melhor conviver num mundo boçal e distorcido, porém sem ser tão mirado como o errado, o chato. Da mesma forma que minha família não participa da jornada de liberdade financeira, usaria o mesmo mindset de não me expôr e conviver ainda discordando.

Acho que esse é o principal problema de nosso perfil: somos incompreendidos e lobos solitários. Hoje estou numa vibe que não quero mais ter razão em nada, só quero seguir minha vida sem ninguém enchendo meu saco. Só me chateia querer ajudar a quem desejo o melhor, e estes se comportarem como bonobos apertadores de botões na Matrix.

O lado positivo disso tudo, é que paro de perder tempo com assuntos que não me agregam valor. Passo a usar melhor tempo e energia em coisas que me tragam mais valor pessoal ou profissional, infelizmente numa pegada mais egoísta. Como acho que todas as pessoas buscam alguma satisfação em ajudar outras pessoas, permaneço querendo ajudar quem realmente possua esse entendimento e se permita.

Já bastava a época em que eu discutia por política, em vão. Esse mundo tá um saco de aturar, cheio de ofendidinho que não aceita crítica ou opinião contrária. Geração leite com pêra, e não apenas dos mais novos, não. Tem muito adulto bem mais velho que eu embarcando nessa.

Esse post foi mais um desabafo mesmo, e acredito que seja um contexto bastante comum na finansfera. Se trata de mais um viés que contribui muito para o que foi tratado nessa postagem sobre a jornada solitária FIRE.

domingo, 1 de dezembro de 2019

Atualização do patrimônio financeiro de Novembro/2019

Mês mais tímido em renda variável, mas ainda assim consegui aproveitar boas oportunidades. Postagem mais para cumprir tabela.

Ah, a postagem sobre FIRE, uma jornada solitária? foi um sucesso, acho que nunca tive tantos comentários em uma única postagem, na história deste blog. Assim eu animo e passo a fazer mais desse tipo.



Vida Pessoal


Dei uma relaxada monstra na academia e nos exercícios. Viajei a trabalho. Não cheguei a me pesar, mas o cinto já denuncia. Mas relaxei também para me recuperar da estafa, e estou melhor. Por conta da viagem a trabalho, eu tive uma recaída, dormi muito quando cheguei. Valeu a pena, sensação de missão cumprida.

Este foi o penúltimo mês de trabalho hard-core. Estou chegando agora no último para fechar com chave de ouro. Já ando me articulando para diminuir o ritmo, talvez permaneça em um dos projetos em part-time, se permitirem. Estou ponderando para escolher, e esse que viajei aparentemente me manterá recorrência ainda por algum tempo.

Bom, voltando a falar de saúde e peso, como eu enfiei o pé na jaca nessa viagem, agora me coloquei a meta para segurar a onda até o Natal. Achei bem legal que o Engenheiro Investidor esteja em um ritmo de perder peso. Está postando seu diário de bordo, e está dando muito certo. Suas metas de perda de peso já alcançadas, é o que pretendia até final deste ano. Como eu dei uma relaxada, pelo visto não vou chegar nem perto. Mas sem me culpar, retomando e penso em criar uma rotina também. Sem disciplina, sempre haverá espaço para recaídas.

Bom, eu tive um imprevisto, e fiz uma merda do tamanho de um bonde. Isso resultou que tive que fazer uma obra de reparação gigante em casa, e gastei uma grana ferrada. Todo aquele dinheiro disponível foi gasto nisso, e ainda precisei tirar mais do bolso. Paciência.

Gastei com um presente também, que prometia há tempos. Consegui mais em conta do que o anunciado na black fraude.

Finanças Pessoais


Aproveitei a soltura do molusco e comprei mais ações IRBR3, no dia caíram uns 4%, e já deu resultado positivo. Pouco antes da black friday, também comprei ações MGLU3, aproveitando uma boa queda recente. Também já estou no positivo. Fazendo valer a máxima de "venda ao som dos violinos e compre ao som dos canhões", sendo que fiz boas compras, ao meu ver.

Esse mês a bolsa caiu, retornou aos 108 mil pontos, e apesar de terceiro mês consecutivo no positivo, foi uma subida mais tímida. Vamos ver se os resultados, principalmente de varejo, darão uma animada neste trimestre.

Atualização do patrimônio financeiro


Foi na trave, mas consegui bater a meta que estipulei para fechar o ano. Mesmo que haja alguma oscilação pra baixo no mês de Dezembro, ainda farei um aporte razoável que acredito que possa compensar. Mas espero que o bom velhinho nos presenteie com um fechamento melhor que Novembro.

Com isso, computando 24k de aporte e 17k de rendimentos brutos totais dos investimentos, cheguei ao patrimônio bruto total de 
1 milhão e 601 mil reais. Pronto, meta do ano alcançada. Após o próximo aporte, vou relaxar.

Até o ranking e o show dos milionários!!!

sábado, 23 de novembro de 2019

FIRE, uma jornada solitária?

FIRE, para quem não sabe, significa Financial Independence Retire Early, ou seja, um movimento bem relevante sobre os esforços individuais para sair da corrida dos ratos, para levar uma vida mais leve e independente de terceiros.

Infelizmente, poucos possuem discernimento ou até mesmo interesse em abdicar de luxos ou comportamentos imediatistas em prol de uma vida sem a dependência de um contracheque que te aprisiona. Para complicar ainda mais a jornada, pouquíssimos têm a sorte (ou providência) de ter alguém próximo, ou até mesmo um parceiro(a) que valorize tanto, quanto nós que buscamos. Eu sou um desses que não teve o privilégio de ter uma companheira que fale a mesma língua.

Me parece que a maioria que busca FIRE, está trilhando uma jornada solitária, mesmo tendo alguém "ao seu lado". Eu posso falar por mim que, desde bem antes de casar e ter filhos, ainda solteiro, foi desde meu primeiro salário de estágio que eu já economizava o máximo possível, então a disciplina de poupar sempre foi algo bem natural pra mim. E se tem algo que dificulta, e muito, é não ter alguém próximo para dividir essas conquistas com transparência.

Ainda falando de minha situação, minha esposa é o oposto de mim, não apenas sobre lidar com dinheiro, como em muitos assuntos. Por falta de compatibilidade de interesses, até mesmo temos poucos assuntos em comum. Felizmente, filhos é um assunto, ao menos este, que está em comum.

Antes que alguém pense que eu planeje uma separação, eu já pensei algumas vezes, sim. Mas quando uso o racional, concluo que minha personalidade sempre foi o de uma pessoa solitária, mesmo estando casado e com filhos. Eu valorizo muito, e me sinto muito confortável em meus momentos solitários. Então, passar por um processo de separação, perder metade do patrimônio que tanto lutei para conseguir, não estar com filhos com a frequência de hoje, tenho até pesadelos só de pensar. Quem conhece a história de vida de Warren Buffet, sabe que esse jeito solitário para lidar com relacionamentos, também tem a ver com ele, mas não que eu me ache alguém que chegue aos pés dele. Cito isso, pois me parece que quem trilha um caminho com foco em investimentos, parece que deixa todo o resto em segundo plano. Isso parece ser o caso dele, e é definitivamente o meu.


Eu tenho um amigo pessoal, que tem uma companheira que valoriza tanto investimentos quanto ele. Yuka, do blog Viver sem Pressa, também possui um companheiro que possui os mesmos interesses que ela nesta jornada FIRE. Só posso afirmar, que ambos possuem um tesouro. Acredito que a jornada a dois é muito mais prazerosa, muito menos dura. Mas eu não os invejo, acredito que as pessoas lidam com fardos que são capazes de carregar. Por algum motivo que nunca serei capaz de entender, preciso lidar com a jornada sozinho.

Engraçado, que eu comecei a escrever este post para falar sobre FIRE, e fatalmente caí numa vertente de jornada solitária. Acabei de alterar o título deste post, já que dei este foco.

Fire from Home Alone 😜

Será se a jornada solitária compensa? Poderiam pessoas tão diferentes conviver bem mesmo assim, principalmente quando o assunto é FIRE? Para mim, até ano passado (este ano consegui mudar alguns comportamentos para me libertar da prisão que FIRE pode proporcionar, possível post futuro), foi bem difícil. Eu me tornei (até ano passado) uma pessoa mais mão fechada ainda, pra mim uma das coisas que mais importa é me tornar FIRE (spoiler: já o sou, outro assunto para um próximo possível post). Não explicitar isso, por um lado eu sinto como se estivesse enganando quem está próximo, mas por outro, sem me sentir superior nem nada, poderia prejudicar os relacionamentos, pois como escrevi no início deste post, difícil que as pessoas tenham discernimento ou interesse. Desfrutar FIRE silenciosa e solitariamente, vale a pena? São cenas dos meus próximos capítulos.


Até mais, pessoal!

sábado, 2 de novembro de 2019

Atualização do patrimônio financeiro de Outubro/2019

Que mês foi esse na bolsa? Fiquei ó... De cara


Vida Pessoal


Mais pro final do mês, precisei dar uma desacelerada, a estafa me pegou de jeito. Ainda estou me recuperando, venho trabalhando semanas sem descanso. Comecei a ficar muito agitado e acordar durante a madrugada. Esse não foi um mês muito tranquilo pra minha saúde. Ainda bem que esse ritmo insano está acabando.

Projeto freelance caminhando, parece que em breve vai iniciar uma nova fase. Andei planejando os próximos passos, e enfim vamos entrar na parte da inovação.

Outros projetos andando devagar.

Reforçando sobre academia, diminuí mesmo o ritmo. Embora o comentário em meu último post do "Um Peão Playboy", permaneço não gostando de puxar ferro. Não vejo meu estilo de vida em volta desse ambiente de maromba. Aquela musiquinha de academia e maior parte de papos vazios sobre musculação, nunca tive paciência. Porém, eu encontrei uma atividade aeróbica que me dá mais prazer praticar, e acreditem se quiserem, eu já perdi quase 5 kg desde a minha última postagem, em um único mês. Esse "milagre foi muito exercício e fechar a boca. Estabeleci algumas metas pequenas para perda de peso, mas como fui pego pela estafa, dei uma diminuída recentemente.

Esse mês eu me dei de presente uma grana em conta, que não contabilizo para o patrimônio. O objetivo é começar a sentir o gostinho, e gastar sem dó, do tanto que já acumulei. Até mesmo um trabalho por fora que venho juntando numa conta à parte e que também não estou contabilizando como patrimônio.

Minha conta do cartão de crédito, como tenho usado bem menos ele, está bem mais baixo. Estou com uma noção melhor de para onde que estão indo meus principais gastos com ele.

Finanças Pessoais


Vamos falar de coisa boa? Eu aumentei substancialmente minha posição em ações. Entrei em quatro empresas novas, e aumentei minha participação em algumas que já era sócio. O resultado disso: esse mês foi o mais surpreendente do ano em aumento patrimonial bruto.

IBOVESPA chegar no patamar de 108 mil pontos foi bem mais do que eu estava esperando, e projeta-se que cheguemos ainda este ano aos 115 mil pontos. Muito otimismo no ar, mas será se é pra tanto? Há quem creia em 140 ou 150 mil pontos para ano que vem!

Já mais que dobrei em Trisul, ao menos a maior parte do que comprei inicialmente. Até Petrobras subiu muito, embora alguns bancos tenham tido quedas mais expressivas, menos Itaú. Reservei ações da C&A, vendi boa parte colocando lucro no bolso, entrei em Locamérica, Mills, Vivara. Essa última não flipei como planejei, teve um rateio muito grande pois não aderi ao lockup. Então manterei ela para longo prazo, principalmente por não ter concorrentes com capital aberto.

Enfim, tô bem animado com bolsa! Novo corte de 0,5% na taxa de juros, gringos voltando, o otimismo está no ar. E isso se resume em subida de patrimônio com rendimentos para 37k! Acho que foi a maior subida registrada em toda a história do blog!


E para completar esse aumento espetacular, também aportei 23k, totalizando um aumento bruto, em um único mês, de 60k! Isso já desconsiderando um pouco de dinheiro que estou usando para me agradar, e ainda o que estou conseguindo com outro freelance que estou guardando em separado.

Atualização do patrimônio financeiro


Então, para um aumento de destaque, como nunca antes consegui, cheguei ao patrimônio bruto total de 1 milhão e 560 mil reais. Se o otimismo continuar nesse compasso, quem sabe já consigo alcançar os 1.6kk na próxima atualização?

Até breve!