domingo, 1 de outubro de 2017

Atualização do patrimônio financeiro de Setembro/2017

Prezados, foi dada a largada para mais um post de atualização.

Vida Pessoal


Acabei o curso online. Foi bem cansativo, era necessária certa dedicação toda semana, para assistir vídeos e fazer os exercícios, que valiam nota. Foi bom pelo aprendizado, mas eu esperava um certificado mother fucker, afinal tem certa dificuldade, não é qualquer zé roela que consegue completar e tirar a nota mínima. Mas ok, era grátis. O custo está na certificação, que tem este curso como pré-requisito. Se um dia achar que vale a pena, faço a continuação pagando e tiro.

Ahan, acredito! 💩

Achei uma atividade física, perto do trabalho, a preço razoável e algo que sempre gostei. Essa semana pensarei se colocarei em prática, pois como todos esses estabelecimentos da vida, fica mais barato se firmar um tempo maior de fidelidade. Minha indecisão, é que não sei se vou me manter tanto tempo assim no trabalho atual, e arriscar de pagar uma multa. Verei quais as regras de multa, para quebra de fidelização. Se não for grandes coisas, aí certo que vou iniciar. Caso contrário, vou resgatar a sugestão do meu amigo, de pular corda. A realidade é que fico postergando, por estar com muita preguiça e falta de motivação mesmo.

Continuo conversando com aquele meu amigo que se mandou, à distância. Claro que a frequência e a extensão das conversas diminuiu, e isso já era esperado. Surpreendentemente, acabei me aproximando de outra pessoa bem entendida no universo dos investimentos, mas com foco um pouco diferente. Como essa pessoa não mora por aqui, também nos falamos à distância, embora nos conheçamos pessoalmente. Ele se mudou há alguns anos também, e é uma pessoa fora do sério, muito dedicada em nossa área e sobre investimentos. Tenho pego uns bizus sobre ambos os contextos.

Acabei participando um pouco mais que o usual da blogosfera. Postei (um pouco tarde) no blog do Corey e do Mestre dos Centavos. Fiquei surpreso com a volta do Madruga, rolaram até boatos que ele tinha batido as botas. Aproveitei que estava inspirado e fiz outra postagem, sobre como iniciei formalmente minha jornada no acúmulo e investimento. O número de comentários aumentou, tanto no post extra quanto no de atualização.

Para quem não acompanhou, é esse aqui: Como iniciei minha jornada

Neste mês minha saúde está uma merda. Me fez lembrar o post do Corey: Minimalismo e a Saúde - Estamos Doentes Demais?

Se tem uma coisa que detesto, é gastar dinheiro com remédio. E se não bastasse, vou num médico mother fucker e gastar os tubos.

Finanças Pessoais



Subidas e descidas na bolsa de valores. Denúncias de corrupção, IPO's conturbados, IPO's cancelados. Parece que este mês os investidores em geral sofreram. Eu mesmo estava analisando a possibilidade de redirecionar o vencimento que virá este mês, para fundos de ações e ETF's.

O problema é que em termos mundiais (gordinho vs topetudo), as bolsas andam sofrendo, com receio de alguém atacar o outro. Relações comerciais rompidas, gordinho puto continua ameaçando. Em resumo, este mês foi isso. Como não creio que isso irá estabilizar no curto prazo, desisti por hora de entrar em ETF's.

Também não entrarei em fundos de ações, dada a intensa volatilidade que venho acompanhando. Portanto, aumentarei ainda mais minha exposição em multimercados, e começarei a brincar com robôs atrelados à mini-índices. Ainda sou novato no assunto, mas estou na cola de um calango que manja da parada, para calibrar minhas configurações.

O mundo das ações é isso aí: dinâmico. Continuo de olho, mas não entrei.

Atualização do patrimônio financeiro


Outra amortização (ou juros, sei lá), desta vez de um LC.

Aporte de 6k e rendimentos brutos de 9k, registrando um aumento de 15k. Cheguei no patrimônio de 1 milhão e  67 mil reais (rentes). Coloquei na minha cabeça de fechar este ano com 1 milhão e 100 mil reais. O motivo? Nenhum! 👊

Até o ranking!

domingo, 17 de setembro de 2017

Como iniciei minha jornada

Olá pessoal,

Para quem não acompanhou, falei sobre minha própria experiência de não ter mais um amigo tão próximo para travar conversas sobre dinheiro, em alto nível. Então, voltando alguns anos, vou relatar minha experiência nesta jornada.


Antes de conhecer corretoras, eu fazia o que uma parte considerável dos brasileiros ainda faz hoje em dia: guardava o que sobrava na poupança. Nesta época, eu ainda tinha essa mentalidade de pagar as contas, e depois caso sobrasse eu me pagaria, em forma de aporte na poupança. No entanto, após ler alguns livros e consumir alguns materiais na internet, percebi que eu deveria de fato inverter esta mentalidade: primeiro eu deveria me pagar, pois sou o principal merecedor por salários que recebia. Afinal, meu sangue estava ali, na grana mensal.

Parece clichê "pague-se primeiro", dizem os principais conteúdos sobre finanças pessoais. Só que esta mudança de mentalidade faz uma enorme diferença, para a primeira etapa no caminho do enriquecimento, que é construir a reserva de emergência. Ainda pegando o gancho das recomendações dos principais conteúdos sobre finanças pessoais, a reserva deve ser ao menos entre 3 e 6 meses de seu padrão de vida inalterado. Mas sinceramente, muito antes de me deparar com esta "regra", eu já possuía um patrimônio bem superior, então nunca usei-a de fato. Eu considero, pela minha própria experiência, se você coloca a meta do milhão, deve concentrar seu esforço inicial em poupança e rendas fixas realmente fixas, ou seja, pré-fixadas. Obviamente eu consideraria mesclar rendas "fixas" por IPCA e SELIC, mas existe também o fator emocional envolvido no início da jornada. Imaginem que quem quer investir além da poupança, quer melhores rendimentos, mas dificilmente ainda está preparado emocionalmente para lidar com variações. Variações, eu digo quanto à IPCA e SELIC, que são taxas que variam, então a previsibilidade de quem quer ganhar confiança poderia ser abalada.

Neste quesito, antes de conhecer as corretoras, eu "investi" em poupança e principalmente pré-fixados. Coloquei uma dose pequena em pós-fixados, que seria o proporcional de "risco" que eu tinha confortavelmente assumido. Isso porque, mesmo se fossem possíveis taxas IPCA e SELIC de zero a.m., era a proporção de risco que estava disposto a correr. Então, havia calculado o valor de previsibilidade como renda fixa global, para poder projetar, no pior dos casos, quanto teria de rendimentos líquidos em períodos que planejava remanejar. Mas como saberia quais investimentos deveria fazer, em específico? Nesta época, pedi ajuda de um amigo meu, que estava realizado graduação em economia. Ele achou que seria prudente fazê-lo em um banco que teria o suporte do governo como por exemplo Banco do Brasil e Caixa. Isso aumentava a minha sensação de segurança, em uma época que não tinha quase conhecimento nenhum.

Durante minha caminhada, tive previdência privada (o que até hoje não entendo como agentes de investimentos de grandes corretoras insistem em continuar fazendo), boa parte em poupança, e pasmem: até título de capitalização. Incrível como as pessoas são ludibriadas por coisas assim. Quer apostar? Jogue na Mega Sena! Na mesma pegada, também eventualmente comentam sobre consórcios, ainda bem que nunca tive nenhum.


Antes de casar, em um momento em que estava havendo a farra do crédito, quase caí no conto do financiamento da casa própria. Imaginem ficar 30 anos imobilizado pagando por alguma coisa, que nem sei se irei usufruir por tanto tempo assim? Me assustava na época saber que eu poderia cair nessa, pois não tinha o conhecimento nem o patrimônio que possuo hoje. Eu acabei dando uma sorte enorme, pois minha esposa ganhou o imóvel como foi acertado de herança. Então, desde casado, não possuo despesas fixas para moradia.

Então, chegou o momento em que eu entendi que ainda assim não estava sendo muito inteligente em meus investimentos. Comecei a procurar material de melhor nível, mesmo em uma época em que se falava ainda muito pouco sobre dinheiro. Estou escrevendo sobre o ano de 2010, praticamente 7 anos atrás. Nesta mesma época, estava iniciando o mercado de compras coletivas, e me lembro bem que a primeira "promoção" de estréia (que perdi, pois a demanda foi absurdamente alta) foi de 24 latas de coca-cola, por 5 reais. Aí aconteceu algo inusitado: pintou uma promoção de uma corretora bem conhecida hoje em dia "Aprenda a investir". O preço era bem atrativo, e como eu estava querendo melhorar meus conhecimentos e não estava encontrando nada muito relevante, resolvi comprar.

Fonte sobre as primeiras promoções: 24 latinhas de Coca-Cola de R$ 33,60 por R$ 5 (!) e até cursos para investir na bolsa de valores de R$ 250 por R$ 49, entre muitas outras ofertas.

Só tenho a afirmar que foi o que precisava para dar o pontapé que precisava em investimentos. O curso de um dia inteiro abriu minha cabeça, a ponto de não pensar duas vezes para tirar boa parte do que possuía em bancos e transferir para a corretora. Claro que corretores também visam ganhar em cima de quem investe, afinal ninguém trabalha de graça. O que me deixou muito irritado, foi descobrir que os gerentes de bancos trabalham por metas, então indicam investimentos terríveis. Tudo para cumprir metas. Desde então, passei a ignorar ou cortar o discurso de quem trabalha em banco. Quando me ligavam, eu costumava deixar falar todas as baboseiras a que foram treinados. Mesmo sabendo que isso implicava em perda de tempo minha, fazia questão de fazerem perder seus tempos, ao passo de, quando achavam que iam fechar, eu dizia: "olha, eu já invisto há um tempo, então tenho certo entendimento sobre investimentos. Você está perdendo seu tempo comigo, pois esta categoria X tem estas desvantagens <argumentos>".

Assim como em 2010, fui refém das compras coletivas por um tempo. Já cheguei a adquirir serviços e produtos que acabaram expirando, muita coisa que nem precisava, mas não queria perder a "oportunidade". Hoje esfriei neste mercado, apesar de hoje permitirem o acúmulo como créditos para produtos e serviços expirados, algo que não existia nesta época. Tem muita opção hoje em dia. Acreditava que seria mais inteligente adquirir coisas que na verdade nem precisaria na maioria das vezes, pelo simples fato de estarem mais baratas que o usual. Outra lição aprendida.

Já investi em FII, operei em opções, ações. Ganhei e perdi dinheiro, mas graças aos FII's principalmente, que ganhei mais do que perdi. Hoje penso em voltar ao mercado de ações, mas não pra trazer trades. Aumentei minha exposição em multimercados, um bom percentual permanece em renda "fixa" e analiso ETF's, fundos de ações e até FII's novamente. Penso em FII's, para aumentar o fluxo de caixa.

E cá estou, "casadinho" como gostam de referenciar na globosfera, mas no meu caso foi uma grande vantagem ser casado, também financeiramente falando. Hoje possuo despesas gerais muito menores do que na época em que era solteiro, até porque eu morava de aluguel e precisava arcar com esta despesa sozinho. Ainda mais que dona encrenca também trabalha, e dividimos tudo proporcionalmente.

Não vai me dizer que não é bom demais? 😎

Espero que minha experiência ajude, de alguma maneira, pessoas que buscam evoluir nesta missão tão árdua, que é guardar, investir e colher os frutos. Que vejam que não apenas eu, mas como praticamente todo mundo erra pra caramba para evoluir.

Grande abraço!


quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Atualização do patrimônio financeiro de Agosto/2017

Salve, guerreiros! Lá vem desabafo...

Vida Pessoal


Acompanhando alguns blogs, fazendo um curso online, investindo devagar na pós... Quase o de sempre. Um amigo meu me recomendou fazer exercícios funcionais ou pular corda em casa. Quem sabe não coloco isso em prática (sabe-se Deus lá quando).

Estou numa bad e ao mesmo tempo feliz. Um parceiro meu, que converso à altura, se mudou. Tínhamos contato presencial, praticamente diário, onde travávamos conversas sobre vários assuntos sobre finanças pessoais e investimentos. Chateado por um lado, pois não terei tanto contato mais com ele, mas feliz porque ele saiu dessa merda de país. Pra ele, foi uma oportunidade e tanto, então torço que ele tenha muito sucesso.

Me chateia não conseguir falar com praticamente ninguém sobre poupar, investir, e hábitos para alcançar liberdade e independência financeira. A maioria das pessoas que tento falar sobre isso, são as mesmas retóricas:

- O país está uma merda, o governo vai confiscar
- Não gastar é interpretado para muitos como sacrifício e não viver a vida de maneira plena
- As pessoas acham que pra investir precisam de muito dinheiro, então tentam justificar que não conseguem, devido ao próprio padrão de vida
- Acham o assunto chato, então preferem falar sobre futebol e programas de TV inúteis
- As pessoas confundem bondade com vitimismo. Me considero uma pessoa relativamente bondosa, mas totalmente contra benefícios sociais e interferência estatal. O discurso impera que capitalismo e meritocracia são coisas de gente malvadona. Escrevo sobre isso, pois se tivessem discernimento e disciplina para poupar e investir, e se preocupassem em ascender como profissionais, esse tipo de discurso não teria tanta força hoje em dia

...


Poderia ficar aqui listando mais motivos, estes foram os que me vieram à mente rapidamente. Por essas e outras, que não acredito poder ter uma conversa coerente e saudável com praticamente ninguém hoje em dia, o que me entristece muito.

Ao meu ver, eu deveria participar mais da blogosfera de finanças, pois os blogueiros parecem muito mais alinhados com a maneira que encaro as coisas. Parece que todos procuram sua tribo. Eu tenho tentado encontrar a minha tribo nas pessoas que me rodeiam, mas infelizmente me sinto um peixe fora d'água. Acho que estive este tempo todo procurando nos lugares errados.

Já faz um tempão que me sinto assim, completamente um peixe fora d'água. Praticamente ninguém à minha volta investe, poupa alguma coisa. Duvido que tenham ao menos 1/4 de milhão, mesmo gente que já possui quase o dobro da minha idade, que ganha o triplo e gasta o quádruplo que eu. O peixe da imagem sou eu: não vejo ninguém de minha convivência pessoal no outro aquário.

Finanças Pessoais




Bom, neste mês não participei de nenhum IPO, pois não houve nenhum. Setembro era previsto de ter, mas mesmo que tenha, não vou participar. Não acho viável participar de loteria, seguirei o conselho do titio Buffet.

Aumentei (dobrei) minha exposição em fundos multimercados. Como o mercado reagiu muito bem, e parte dos rendimentos se deve à ações, os rendimentos brutos foram acima da média que venho registrando durante este ano de 2017. Achei interessante, e isso aumenta minha confiança em realocar grana nesta categoria, e quem sabe destinarei para os fundos de ações.

Como as ações estão subindo bastante, ando colhendo ótimos frutos. Acompanhando o crescimento bruto do patrimônio, ele tem subido substancialmente mais em relação aos últimos meses. Isso será justificado no próximo tópico, onde comento sobre a minha atualização do patrimônio.

Pra terem uma ideia de como está o percentual global dos meus investimentos: 13% multimercados e 87% renda fixa. Como não pretendo mexer nos que estão com vencimento no decorrer dos próximos anos, não detalho aqui os de renda fixa.

Um coincidência, é que atualmente o Corey postou (link) que está com 200 mil para investir. Esta é uma grana aproximada que terei em mais ou menos 3 meses, por conta de um vencimento. Como o blog dele é infinitamente mais comentado que este, irei consumir os comentários que já vejo que estão em grande volume lá. Também vou ver se comento lá.

E a Magazine Luiza, hein? Fiquei impressionado com esta empresa. Teve desdobramento das ações recentemente, e mesmo assim só sobem! Impressionante! Vamos ver se o limite histórico do IBOVESPA será rompido! Já tem quem creia que chegará aos 87 mil pontos:

https://www.moneytimes.com.br/risco-menor-pos-recessao-pode-levar-ibovespa-87-mil-pontos-avalia-bradesco

Atualização do patrimônio financeiro


Aporte de 4.5k (olha o quebrado de novo) e, para minha feliz surpresa, obtive um rendimento bruto de 9.5k. Mês de Agosto longo, mais dias úteis, teve amortização de uma debênture. Porém, isso não minou seriamente o rendimento bruto.

Aumento patrimonial bruto em 14k. Patrimônio bruto total em 1 milhão e 52 mil reais. Deu mais uns quebrados, mas vou usar pra pagar os impostos dos ganhos de IPO's que participei em Julho.

Até o ranking!

domingo, 6 de agosto de 2017

Atualização do patrimônio financeiro de Julho/2017

Opa!

Primeiramente perdão pela demora. Tive suspeito de invasão à minha conta, então precisei tomar algumas providências. Mesmo usando softwares de password safe e senhas maluconas, ninguém está livre disso.

Ainda em relação à isso, foi necessário providenciar um chip de celular para recuperar minhas credenciais. Comprei outro para aumentar minhas chances de preservação do anonimato.

Bom, irei seguir o que o saudoso Mestre dos Centavos sugeriu: vou continuar postando minhas atualizações todo mês, mesmo que esteja redirecionando minhas estratégias. Quem sabe teremos quedas eventualmente a partir de agora 😨

Explicarei sobre isso adiante.

Percebi que tive algumas contribuições de comentários, então peço desculpas pelas respostas tão depois. Fiquei realmente OFF, vou prestar mais atenção. Não estou acostumado a receber muitos comentários quanto obtive recentemente


Vida Pessoal


Exercícios físicos nulo. Caramba, venho prometendo e também adiando. Pelo visto, não vou me matricular em coisa alguma no curto prazo. Fico desconfortável em mexer nos horários que estou habituado. Por isso, estou retomando as caminhadas diárias bem cedo, ao menos não fico totalmente sedentário.

Acabei andando nessa vida de empreendedor. Um empresário andou me caçando e estou fazendo a bagaça começar a andar. Todo mundo tem ideias hoje em dia, mas esta eu vi potencial. Quem sabe o segundo milhão chegue mais depressa? 😎

Claro que não posso comentar, pois além de ser segredo de negócio, colocaria mais em risco meu anonimato. Quem sabe venham novidades mais à frente?

Minha saúde deu uma boa melhorada. Muitas mazelas foram de cunho emocional, e tenho lidado razoavelmente bem com elas. O que mais potencializa são o que chamam de "catastrofização", ou seja, ao me deparar com alguma situação ruim, já penso logo na possibilidade do pior possível acontecer. Nas situações mais recentes venho percebendo que rapidamente reverto e que foram mais fáceis de contornar do que imaginava, então já saber lidar com isso tem feito minha saúde melhorar em todos os aspectos.

Uma parada que eu venho me questionando, foi sobre o motivo de não me sentir confortável em gastar, mesmo em coisas que sei que irei usufruir. Exemplo: por que ainda não tenho um PS4? Por que não fiz um upgrade em meu computador? Algo em minha mente bloqueava, mas o principal motivo é não sentir uma real necessidade em adquirir um PS4 ou fazer um upgrade. Um post que me deixou muito mais tranquilo sobre isso foi este, bem recente

Coisas não te fazem ser rico. Dinheiro é que faz
Dinheiro trabalha e compra o luxo

Tenho gostado muito da proposta deste blog e recomendo demais que acompanhem.

Sobre a pós, continuo seguindo. Não tenho muito a acrescentar, apenas que estou conseguindo produzir.

Tenho acompanhado as postagens do Corey, e tenho achado elas bastante interessantes. Hoje, mesmo ganhando menor salário, tenho menos responsabilidades. Tenho tido mais tempo para me dedicar à outras coisas. Ter a tranquilidade financeira que o Corey possui me deixa muito mais cabeça fria para tomar as rédeas dos desafios enfrentados, principalmente na pós-graduação. Sinto que estou mais cabeça fria para seguir nela, o que me deixa tranquilo.



Finanças Pessoais



Assim como apontei no início, estou colocando em prática me reposicionar. Cada vez mais se mostra ruim manter em "perda" fixa.

Por isso, pra esquentar os motores, participei de 4 IPO's. No total, acabei ganhando um trocado. Teve situações de rateio, onde perdi, onde ganhei. No final ganhei uma graninha, mas precisei me desfazer de uma debênture em ágio para não pagar multa à corretora por conta negativada.

Tenho sentido uma confiança maior para operar em bolsa, mas as flipagens que fiz, embora tenha tido acesso à alguns relatórios independentes, não deixou de ser loteria. Poderia ter amargado perda, felizmente não foi o caso.

Um dos papéis que o fiz e que saí no lucro, teve reportagem do titio Buffett

Buffett negocia comprar fatia do IRB Brasil após o IPO, dizem fontes

No entanto, apesar da aventura, me pergunto se vale a pena participar de IPO's. Mesmo WB demonstrando interesse em comprar ações IRBR3, não participa de IPO's há mais de 5 décadas afirmando que, mesmo que pague mais caro no futuro, o mesmo tem como alvo aquisição frente ao que julga boas oportunidades de negociação. Por esse, e outros motivos pessoais, penso em não participar mais de IPO's.

Tomei alguns sustos, mas tive sangue frio. Valeu a aventura.

Preciso decidir o destino de grana parada, que usei para os IPO's de Julho. Provavelmente algo pré-fixado, ou fundo multimercado, ou quem sabe fundo de ações. Vou analisar o quanto antes.

Para justificar a queda no patrimônio que pode passar a ocorrer, pretendo em algum momento me posicionar mais em ações, principalmente nas que pagarem dividendos.

Atualização do patrimônio financeiro


Outra mudança é que vou passar a calcular aportes, mesmo que venham quebrados. Tenho alguns TOC's, e um desses era aportar valores redondos: 4k, 6k, 10k... Então em Julho aportei 4.5k.

Resolvi não contar com 1k, parte dos ganhos em IPO's que obtive. Vou deixar parado em conta corrente, para decidir o destino que darei. Talvez o upgrade que estava planejando, mas verei se ao menos uma limpeza em programas e liberação de espaço já dão uma melhorada no desempenho do computador.

Somando o bruto das rentabilidades, obtive 8.5k neste mês. Isso também foi possível por ter me desfeito de uma debênture, com ágio, e deu pra compensar em parte a amortização de outra debênture que ocorreu neste mês.

Então, 13k de aumento patrimonial bruto, totalizando um 🌽 e 38 🍌



Como já disse o Mestre dos Centavos: esperava que seria breve, mas "falei" que nem uma matraca 😆


Até o ranking!

sábado, 1 de julho de 2017

Atualização do patrimônio financeiro de Junho/2017

Salve!

Inicio a atualização com algo que venho refletindo: ainda há sentido em continuar postando sobre o crescimento de patrimônio, dado o objetivo já alcançado? Tenho pensado de certa maneira no assunto. Enquanto não decida parar, seguimos.

Serei breve nesta atualização, não tenho muitas novidades.


Vida pessoal


Atividades físicas: 0 😂

Venho pensando em fazer após o expediente, ir pra uma academia. Não chegaria tão mais tarde em casa como de costume. Em Julho prometo que irei pesquisar melhor sobre o assunto.

Tenho fugido de trabalho. Incrível como alguns têm vindo até mim para fazer trabalhos de freelance. Mas sinceramente, não ando com disposição alguma de fazer coisas além do feijão com arroz.

Fui em consulta médica, deu algumas alterações, mas nada de muito preocupante. Peguei uma virose daquelas e fiquei bem mal, cheguei a ir ao hospital. Faltei um dia de trabalho, algo raríssimo e que não me sinto confortável, mesmo que devidamente justificável por questões de saúde. Isso comprova o que escrevi na última atualização, sobre me preocupar mais com minha saúde. E isso reforça sobre minha pouca disposição de fazer trabalhos extras.

Consegui um fôlego na pós. Por um lado, é ruim levar mais tempo. Mas sinto um alívio muito grande, por poder fazer a pesquisa sem a corda no pescoço. Na balança, foi melhor assim.

Finanças pessoais


Resolvi aumentar minha exposição ao CDI. Tomei esta decisão por dois motivos: tinha pouca representação nesta categoria em comparação com os demais, e o mercado vem demonstrando que este índice irá cessar de continuar caindo. Sei muito bem que o mercado é dinâmico, mas ainda é melhor do que deixar o dinheiro em poupança, como vinha deixando. Então são 3 motivos 😎

Atualização do patrimônio financeiro


5k de aporte e 8k de rendimentos brutos, configurando um aumento de 25 bananas (cada banana em milhar). Então, são um milho e 25 bananas.
🌽
🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌🍌

Até o ranking!

domingo, 4 de junho de 2017

Atualização do patrimônio financeiro de Maio/2017

Seguimos na corrida dos loucos!

Vida pessoal

Resolvi entrar no mundo das séries. Sempre resisti, pois dizem que quem se rende, "não tem mais vida". Fiz isso, pois atualmente não tem nenhum filme que me desperte a atenção, e meio sem paciência para videogame.

Para atividades físicas, foi um verdadeiro fracasso. Por algum motivo não tenho mais tido problemas de insônia, então voltei a dormir noites inteiras. Com isso, ficou bem difícil manter o ritmo de acordar bem cedo. Estou pensando em uma alternativa que não fuja muito da minha rotina diária.

Tenho acompanhado o blog do Corey, e as últimas postagens têm me chamado atenção sobre a situação dele. Curiosamente, embora tenhamos motivos diferentes, nós permanecemos aqui no Brasil. Falando de mim, dona esposa é funcionária pública e ganha medianamente, o suficiente para nos manter. Eu possuo a pós que continua me consumindo (até sabe-se lá quando), mantive um caminhar profissional que justifica que ainda fique aqui, e também não estou com paciência para encarar certas privações e de certa maneira arriscar uma vida no exterior, pois não nos agrada que ela dependa de mim. Embora casados, cada um com sua independência em relação à trabalho e dinheiro. Também considero que tenho uma vida bem razoável por aqui.

Embora eu não tenha vivenciado uma experiência de empreendedorismo, assim como Corey e Seu Madruga, costumo dizer que sou empregado por opção. Ao menos por enquanto, não desejo arriscar de maneira a perder o sossego e até mesmo a saúde.

Adiei muito a cuidar da saúde e do carro, mas resolvi voltar a me preocupar com esses assuntos. Valeu o sacrifício do milho, agora estou me preocupando mais comigo mesmo e com os que me importo. Separei uma grana pra algumas pendências, inclusive consultas particulares.

Finanças pessoais

Nada de muito surpreso. Parece que, depois de atingido o milhão, tirei um grande peso de minhas costas. Foi um grande sacrifício, valeu a pena, mas não vejo mais tanto sentido em continuar acompanhando tão de perto, como sempre o fiz.

Tanto, que estou com uma grana boa parada. Ainda não decidi o destino dela, mas acredito que em breve isso será resolvido.

Por conta do circuit break, os rendimentos de multimercados praticamente voltaram à estaca zero. Ainda bem que boa parte do que tenho investido ainda não está em renda variável. Acho mais prudente aguardar como essa zona formada pela instabilidade política vai influenciar na economia.

Atualização do patrimônio financeiro

Aporte de 4k, rendimento bruto de 8k, me rendendo 12k a mais que o milho grande. Acho que vou passar a contar como se estivesse zerado, pois pretendo deixar o milho intocável.

Portanto, 1 milho e 12 mil contos de réis nesta republiqueta.

Até o ranking!


segunda-feira, 1 de maio de 2017

Atualização do patrimônio financeiro de Abril/2017

E lá vamos nós para mais uma atualização!

Vida pessoal


Ainda não procurei absolutamente nada para melhorar profissionalmente, pois permaneço "preso" à pós-graduação. Para compensar isso, tenho procurado me dedicar bastante no escritório, e minha impressão é que o que venho desempenhando tem tido um bom destaque e constantes desafios, mesmo que ainda dentro de assuntos que já possuo uma experiência considerável.

Não joguei absolutamente nada de videogame, venho pensando em comprar o PS4. Mas comprar agora irá minar o cumprimento da minha pós-graduação. Isso é uma prisão, preciso sair dela!

Não li nenhum livro, tampouco o que recomendei na última postagem.

Trazendo a categoria de atividades físicas pra cá, pois decidi o que fazer e estou cumprindo razoavelmente. Experimentando opções e entre manhã e noite, achei melhor de manhã, já que acordo cedo antes de todos. Assim, cumpro com minha cota diária. Decidi começar com as caminhadas, quem sabe volte a correr daqui a alguns meses... Para me policiar, colocarei a fração de dias caminhados / dias do mês e, para começar, determino que devo ao menos procurar cumprir 2/7 de caminhada por semana.

Este mês a conta foi: 25/30, ou 5/6, pois iniciei dia 3, já tendo desperdiçado os dias 1 e 2. Também por mera displicência teve dias após o dia 3 que não cumpri.

Preciso encontrar um hobby, mas depois que acabar a pós, ou ela acabar comigo.

Fiz o imposto de renda, finalmente. Parece que terei uma restituição pequena, se não cair na malha fina. Vamos aguardar. Preciso me organizar para entregar logo ano que vem, para assim ser restituído mais cedo. Porém, vou procurar me informar, pois parece que quanto mais tarde lhe pagarem, mais juros incidem. Dizem que incide a taxa SELIC, mas ao meu ver parece que rendeu bem mais que ela. Recebi essa grana extra e acima do que esperava, então estou com a bufunfa 😎

Finanças pessoais - retrospectiva e planos para o curto prazo

O tão sonhado e esperado

Desde o início da jornada, não fiquei um único mês sequer sem aportar, aportes pífios e expressivos, porém mantendo a disciplina. Sempre reavaliando e remanejando os investimentos. Tomei muitos tombos, ganhei dinheiro também. Fiz investimentos que hoje considero questionáveis, mas fizeram parte de meu próprio aprendizado.

Posso escrever com todas as letras que o que considero hoje categorias ruins de investimento, foi porque eu mesmo acreditei e me senti enganado quando descobri a realidade. Quando me dava por conta, o impacto era tão grande que imediatamente tratava de me desfazer, mesmo que no momento representasse perda de capital relevante. Para mim, se manter em investimento para não perder tanto, significa perder oportunidades melhores em dar melhores destinos com aquele dinheiro.

Hoje, avaliando a mudança na estratégia deixando a bola de neve agir, percebo que minha entrada em fundos multimercados foi acertada como uma preparação para uma maior exposição em renda variável. Também andei lendo sobre operar de maneira independente, pois aparentemente com boas análises, paciência e sorte, é possível ganhar dinheiro na bolsa. No entanto, isso exige muita dedicação e abrir mão de certa maneira da minha carreira. Li algumas coisas sobre que fundos são meio que terceirizar a responsabilidade por cuidar do seu próprio dinheiro, inclusive.

Esse tipo de afirmação não me convenceu pelos seguintes motivos: não desejo dispor de tanto tempo (pelo menos por enquanto) para me dedicar à fundamentos e (talvez) análise gráfica. Posso abrir mão de possivelmente ganhar mais, desde que pudesse me dedicar de corpo e alma, algo que não pretendo. Hoje entendo que depositar em "terceiros" não é algo tão ruim assim, desde que sejam pessoas que vivam pra isso, sejam profissionais renomados e não orientados à cumprir metas de bancos ou corretoras, e que possuam estratégias alinhadas com o que almejo e com o nível de risco que me permito. Fundos não apenas de multimercados, quanto de ações, vão de encontro direto à esta avaliação.

Atualização do patrimônio financeiro


Fiz um aporte de 4k, devido à algumas despesas desde o mês passado, porém o pior passou. Eu passaria raspando na meta do milho grande, pois com a rentabilidade bruta de 7k, proveniente de mês mais curto, dois feriados, fiz um movimento na bolsa que infelizmente fui mal sucedido. Então, chegou a hora de usar a carta na manga!

Eventualmente os funcionários de onde trabalho podem receber o salário antecipado (nem sempre) e este calhou de ser o mês onde os funcionários podem optar. Para fechar a meta com chave de ouro, iria optar pela primeira vez em receber a antecipação, por pura vontade de sacramentar a meta.

Como recebi a restituição e veio um valor acima do que eu esperava, pra fechar certinho o grande e glorioso milho, aportei mais 2k desta grana, então não precisei pegar este adiantamento. Tinha outra carta na manga, mas não tinha como contar com essa 😏

Entããããooooooo... Fruto de muito sacrifício e disciplina, fechando esta atualização com nada mais, nada menos que


É isso aí soldados do milhão, sou agora mais um privilegiado que conseguiu! Agradeço à todos que me apoiaram nesta jornada, conhecidos, amigos, familiares e anônimos, mesmo sem saberem ou que me plenejei e possuo tal patrimônio, ou minha identidade para os anônimos da blogosfera.

Nos vemos no ranking!

sábado, 1 de abril de 2017

Atualização do patrimônio financeiro de Março/2017

Salve, salve!

A partir deste mês, achei que seria legal manter um diário por categoria, para assim acompanhar minha evolução em outras coisas, não apenas no aspecto financeiro.

Vida pessoal

Esse mês acredito ter desempenhado bem no trabalho relativamente novo. Há bastante oportunidade para continuar aprendendo, e eu gostaria de me dedicar muito mais ao lado profissional. No entanto, tenho uma pós para concluir, o que me toma muito desse tempo off-escritório. Tempo que planejo usar em parte para exercer o lado auto-didata quando terminar.

Para compensar isso, estou procurando algum treinamento focado no que quero me aprofundar, e que irá me ajudar muito a evoluir perante mercado. Como costumo chegar cedo, planejo fazer este curso diariamente antes do pessoal chegar.

Para relaxar, tenho jogado videogame, mas não tanto quanto gostaria. Assisti dois filmes que estava mirando há algum tempo também. Quero reler o livro Axiomas de Zurique, já li duas vezes. Recomendo muito a quem nunca leu, a cada vez que se lê aprende mais alguma coisa ou se enxerga sob diferentes perspectivas.

Atividades físicas

Resolvi destacar, pois apesar de ser da vida pessoal, preciso dar especial atenção neste quesito.

Nulo, preciso voltar por questões de saúde. Quando fico sedentário, começam a voltar os problemas de saúde. Estou em uma verdadeira sinuca: ou acordo mais cedo, estando ainda escuro, ou dou um jeito de fazer após o expediente ao menos uma caminhada. Um amigo comentou comigo recentemente que pra nos exercitar precisamos querer, e isso eu preciso trabalhar no meu psicológico. Precisa virar rotina, senão não vai rolar.

Estou pensando entre caminhada ou natação, ou os dois. Prometo começar a procurar academias (detesto esse ambiente), mas para fazer apenas atividade aeróbica. Tenho um aparelho elíptico/transport em casa, mas está quebrado. Se caminhada ou natação não forem possíveis, vou ver se conserto e faço em casa mesmo. De repente é uma boa ideia fazer enquanto assistir algum filme ou série, apesar de não ser fã de séries.


Já fiz os dois, são igualmente chatos :D

Futuro próximo dos investimentos

Andei pensando em como vou agir após chegar ao patamar do milho grande. Acredito ser pertinente me expor mais em aplicações que não sejam de renda fixa, motivado pelo seguinte:

- Inflação e taxas de juros caindo

- Oportunidades em renda variável

- FII's


Hora de colocar os axiomas em prática

Penso que deixarei o milho grande intocável, fazendo a bola de neve dos investimentos de renda fixa, reinvestindo conforme os vencimentos forem chegando. O que for acima disso, separando do capital já investido, será para outras categorias. Provavelmente destinado à renda variável e FII's. Isso pois percebo oportunidades cada vez mais atraentes em comparação com o "conforto" da renda fixa.

Em meados de 2014, de acordo com meu aumento patrimonial substancial, boa parte dele se aproveitou do boom dos FII's. Como na época eu participei deste momento, contabilizei que ganhei dinheiro em 90% dos investimentos que fiz nesta categoria, sem exagero. Claro que a época de ouro passou, mas tenho pensado seriamente em passar a dedicar ao menos  parte do que irei investir daqui pra frente nesta modalidade. Me agrada bastante contar com dinheiro pingando na conta corrente todo mês, e isso é o que mais me motiva para o regresso. O ideal é que eu não me desfaça das cotas no médio prazo, daí a flutuação no preço de mercado não me impacte emocionalmente. Por isso desejo contar com o milho como esse "colchão de segurança" ;-)

Analisarei friamente antes de entrar em um papel. Recentemente analisei da Azul Linhas Aéreas, o IPO será em breve, mas ponderei que não entrarei. Parecem que os contras estão se mostrando mais relevantes do que os prós, em minha análise. Acredito que há boas oportunidades, mas que a economia permanece uma incógnita. Ainda tem muita água pra rolar, e a tensão política infelizmente interfere demasiadamente.

Atualização Patrimonial

E lá vamos nós para mais uma atualização. Mês longo, 23 dias úteis. A vantagem é que são mais dias para rentabilizar os investimentos.

Neste mês, contabilizei 5k de aportes e 9k de rendimentos brutos auferidos, somando 14k ao total. Com isso, a conta fechou em 987k! Faltam "apenas" 13k, ou 1,3% da meta, nunca estive tão perto!

Crescimento patrimonial bruto de 1,4388%

Como postei anteriormente, pretendo usar a carta na manga para conseguir chegar na meta na próxima atualização, se tudo der certo! A partir daí, embora seja um número na tela de computador, terei chegado ao meu objetivo supremo, bem antes dos 40! Este blog vai mudar de estratégia, o "colchão de segurança" já estará formado.


Avante, guerreiros do milhão!

Até a próxima, nos vemos no ranking!

quarta-feira, 1 de março de 2017

Atualização do patrimônio financeiro de Fevereiro/2017

Salve, soldados!

Mês curto, a vantagem é que é o único mês com exatamente 4 semanas, então é também o único que considero justo em termos de renda. A desvantagem é que possui menos dias úteis e, com isso, menos rentabilidade bruta em comparação com os demais, com ressalva para imprevistos. Isso que ainda teve feriado, menos um dia.

A grande novidade é que estreei no Ranking de Patrimônio da Blogosfera Financeira, organizada agora pelo ilustríssimo Mestre dos Centavos! Este mancebo, além de ter assumido o lugar do Pobreta, colocou ordem nessa bagaça. Também nos motiva a continuarmos firmes e fortes na luta!


Olhe eu aí estreando na janela :D

Também notei que a galera lança o patrimônio bruto até nos centavos. Eu não sinto uma necessidade de lançar neste nível de detalhe. Porém, se isso virar regra, passarei a fazer desta forma.


Comecei quietinho na corrida dos loucos, muitos duvidaram que chegaria tão longe

Então para a atualização deste mês... Aportei 5k e rendimentos brutos de 8k. Aumento bruto de 13k no patrimônio, totalizando 973k... Tá chegando!


Quem é que manda agora? :D

Uma parada que pensei em fazer é o mês da IF, seguindo a postagem do Pobreta. Será uma premiação suprema para quando alcançar o milho grande, o que deve acontecer, pelo andar das coisas, até mais tardar no meio deste ano. Até lá, também já devo ter terminado a minha pós que tanto tem acabado com minhas energias. Será então uma premiação dupla, duas coisas grandiosas. Por isso que este ano tenho tudo para dar um novo rumo à minha vida.

Uma lista do que fazer para quando alcançar estas conquistas:

- Upgrade no meu computador: é um tipo bem visado, e me atende muito bem para tarefas em geral. A desvantagem é que muitos games não funcionam nele, por causa do sistema operacional. Eu instalaria uma versão Windows como Dual-Boot, mas não é a mesma coisa. Essa máquina é muito boa para utilização em geral, e não planejo me desfazer dela tão cedo. Para games mais pesados, que minha máquina não funciona ou não suporta por questões de desempenho, irei buscar o correspondente em videogame, vide item a seguir;

- Playstation 4: já venho adiando isso há pelo menos 2 anos. Agora que temos um acervo bem melhor em termos de jogos, e já zerei os que mais gostava no Playstation 3, taí um momento mais que apropriado;

- Mudar de smartphone: comprei o meu de segunda mão, e deve ter uns três anos. Ele aguenta bem, mas muitos aplicativos simplesmente não são suportados. O modelo do meu também é muito restrito para assistir vídeos, instalar jogos (como por exemplo, emuladores), então esses quesitos pesarão;



- Mudar de plano para banda larga. A minha é um lixo e quase fiquei sem durante o carnaval, tamanho descaso que foi. Já andei cotando planos avulsos, levando em consideração também para móveis, e fiquei surpreso do quanto eu estava iludido achando que estava pagando menos no atual, além de serviço de péssima qualidade;

- Viagem: meus nobres, minha esposa tem me aguentado né, bota anos nisso que adiamos muitas coisas. Eu mesmo sinto falta de viajar. Vou pegar um feriado prolongado e viajar, não importa a grana;

Vou pensar em mais alguma coisa, mas por hora acho que é isso. Tudo isso vai entrar na conta dos 10k sugerido pelo Pobreta, inclusive a viagem se couber. O Play 4 eu devo comprar com mais entre 3 a 5 jogos. De repente mais alguns acessórios, ou um Ps Vita. Conforme for adquirindo, vou lançando aqui.

Estou revendo também minhas estratégias de investimentos. Terei alguns vencimentos em breve, e estou planejando remanejar essa grana para fundos multimercados.



Para antecipar a chegada ao milhão, tenho uma carta na manga. Se tudo correr conforme espero, muito em breve alcançarei a tão esperada cifra. Chegando lá, começarei a comprar os brinquedos ;-)

Até o Ranking!

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Atualização do patrimônio financeiro de Janeiro/2017

Ano novo, vida nova!

Estava participando de um processo seletivo, sem esperar muito. Acabou que fechamos um acordo, depois de muita insistência. Até o momento é uma oportunidade bacana, só estou aprendendo coisa nova. Isso estava em meus planos, mas não antes de terminar a pós, porém não poderia deixar passar a oportunidade.

Algo que ainda não me sinto tão confortável, é que não conheço quase ninguém, mas acredito ser uma questão de tempo. A empresa ser de médio porte colabora muito, pois além de ser tanta gente, os horários são bem diferentes entre todos, tem casos que chegam para trabalhar 8 da noite. Tudo é aparentemente muito mais organizado do que estava acostumado, e tenho me concentrado desde então exclusivamente em exercer meu trabalho. De certa maneira cansei de trabalhar em empresas menores: aprende muito, mas se aborrece muito também.

Agora só falta fechar a pós para levar uma vida mais de boa. Isso deve acontecer na metade deste ano, pelo andar das coisas. Depois disso, assim como escrevi em algum post anterior, vou procurar e estabelecer novos objetivos.

Vamos ao que interessa! Este mês foi um recorde de aumento patrimonial, pois com a rescisão da empresa anterior, sem ter tirado as férias, deu para guardar uma graninha a mais. O aporte havia sido 6k, mas com a rescisão aportei mais incríveis 7k (não gastei absolutamente nada) e os rendimentos brutos deram, de forma bem enxuta, 9k. Um aumento expressivo de 22k, resultando em um patrimônio total bruto de 960k!

 

Exatamente assim que me senti neste mês

E pensar que cumpri 96% da meta! Faltam "apenas" 4%, ou 40k, e já no primeiro mês de 2017. Quem sabe termino a pós ainda por cima milionário?

É isso aí guerreiros, vou ficando por aqui.

Grande abraço!

domingo, 1 de janeiro de 2017

Atualização do patrimônio financeiro de Dezembro/2016

Adeus ano velho... Feliz 938


Essa foi péssima, eu sei. Só pra destacar o fechamento de 2016 com 938k de patrimônio bruto. Não é para muitos!

Conforme adiantei na postagem anterior, aportei 8k e obtive 8k de rentabilidade bruta. Quase cheguei a 9k de rentabilidade, mas fica como crédito para a próxima atualização. Conta de padaria: se tiver rentabilidade bruta por baixo de 6k durante todo o ano de 2017, terei de patrimônio bruto: 12 * 6 = 72 + 938 = 1 milhão e 10 mil. Ou seja, hora de relaxar com os aportes. Continuarei com eles, mas sem a necessidade de valores tão altos.

2017 é o ano decisivo, pois marcará o fechamento da minha pós-graduação, que tanto está durando. Após esta grande meta, planejo analisar friamente o que será de meu futuro. Continuarei como empregado, embora não precise me preocupar com tantas variáveis que empresários e detentores precisam? Não sei se terei paciência para ser empresário aqui no Brasil, pois os que se mantém são constantemente massacrados. Também me desagrada ver tantas coisas seguirem por caminhos questionáveis, pois como empregado não podemos ter tanta autonomia quanto queremos.

Já fui chamado para fazer sociedade pelo menos por três pessoas diferentes, e até hoje recusei. Após a conclusão da pós, uma coisa é certa: algo mudará, nem que continue como empregado, mas seguindo alguma especialização ainda não explorada, mesmo que não seja exatamente em minha área. No momento, só sei que gosto de assuntos envolvendo macro e micro-economia, e que penso em seguir algo neste sentido.

Com tal patrimônio e certamente chegando no milhão em 2017, poderei arriscar mais. E é o que pretendo fazer. Procurar algum trabalho mais light, pagando menos e trabalhando menos. Virar mais um concursado. Usar o título para dar aulas em universidades particulares. Enfim, tenho muito o que pensar.

Segurem-se que 2017 ainda será um ano de muitas lutas para recuperar (ou tornar menos pior) a economia do país.

Vamos nessa!

sábado, 10 de dezembro de 2016

Atualização do patrimônio financeiro de Novembro/2016

Atrasado, mas chegou. Super enrolado com um monte de projetos e mudanças que estou lutando para alcançar.

Dei uma turbinada no aporte para poder chegar em um valor mais redondo para este mês, esperando algo em torno de 920k. Aportei 6k. Para minha surpresa (ainda não tão surpreso), as rentabilidades brutas deram por volta de 7k, o que representa um aumento de 13k no patrimônio do mês anterior. Resultado do mês: 922 k.

E aí veio a parcela do 13o salário no dia 30, mas não contabilizei-o ainda. Ficou para a próxima atualização, mas já dou uma cola que aportei 8k, para fechar redondinho o ano com 930k por baixo. Poderia ter aportado até mais, mas acho que já é suficiente. Como venho escrevendo aqui, vou me desapegando disso. Tive algumas despesas extras, especialmente por uma viagem que fiz. É isso aí, dinheiro também é pra se gastar!

A merreca da próxima parcela ainda não possui destino, mas pensarei em algum consumo. Não tenho vontade alguma de comprar um videogame melhor, menos ainda de trocar de carro. Quase não jogo videogame, e o carro que possuo já me atende suficientemente bem. Que curioso, não? Com grana e sem destino. Acho que procurarei um hobby.

Caí na malha fina por cagada de onde trabalhei antes! Enquanto não resolvem, fico a ver navios. Mas já foi constatado que foi falha deles, e estão providenciando (ao menos espero). Ainda bem que não contei com isso.

Até ano que vem, com a atualização de Dezembro, fechando 2016!

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Atualização do patrimônio financeiro de Outubro/2016


Queda impressionante na rentabilidade bruta no patrimônio, motivada pelos seguintes fatores:


  • Queda do IPCA
  • Queda da taxa de juros
  • Amortização de debênture
  • Vencimento de uma renda fixa


Além das quedas que estão se tornando rotina, vieram a amortização e o vencimento de uma renda fixa, resultando em altos descontos IR. Resumo em uma imagem:


Lição aprendida: não posso ficar em uma zona de conforto, achando que está tudo sob controle. Os ventos mudaram, hora de ir mudando de estratégia, iniciando com a migração para rendas fixas pré-fixadas e, mais à frente, pensando em retornar para a renda variável. Parece que o momento está super aquecido para renda variável.

Em suma: 5k de aporte e apenas 5k de rendimentos brutos auferidos. Foi o maior baque. Portanto, patrimônio bruto de 909k, um aumento de apenas 10k.

Isso me fez ficar mais ligado. Hora de agir para conseguir chegar à marca do milhão ano que vem. Permaneço me concentrando nos aportes, sem procurar me sacrificar.

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Atualização do patrimônio financeiro de Setembto/2016

    E vamos a mais uma atualização bruta de patrimônio.

    Neste mês, fiz um grande esforço e consegui chegar muito perto à meta deste ano: aporte de 6k e rendimentos de 8k, chegando ao patrimônio bruto total de 899k. Os rendimentos encolheram devido à maioria das minhas aplicações seguirem o IPCA, estratégia que estou revisando aos poucos, já que nos últimos meses eu venho notando a expressiva baixa. Fiz um investimento em uma aplicação que segue a taxa de juros e provavelmente farei outra em breve.

    Bateu na trave, mas com o aporte que já realizei neste mês de Outubro... A meta foi alcançada!


  • Conforme comentei por aqui, estou começando a colocar em prática não aportar tanto assim. Chega de me privar, não desejo mais isso pra minha vida. Ainda virão décimo terceiro salário, e quem sabe a restituição de IR, se não tiver nenhum problema. Serão créditos que considerarei como extra, provavelmente aportarei grande parte deles. Obviamente terei que ter atenção aos investimentos para não perder poder de compra, mas a qualidade de vida está se mostrando uma grande variável no momento.

Ano que vem, rumo ao milhão. E muito antes dos 40!

domingo, 11 de setembro de 2016

Como o Pobreta foi importante para exercitar o senso crítico sobre as coisas

É com muito pesar que lamento que o blog do Pobreta tenha sido apagado por causa de haters. Assim como o Mestre dos Centavos comentou, embora ele tenha sido polêmico em comentários ácidos, eles simplesmente refletem a realidade que ele enxerga. E embora eu discordasse de algumas de suas opiniões, respeito-o pela dura realidade que ele vive e enfrenta diariamente.

No meu caso, sou casado. Por mais que pareça contraditório segundo o que pregava, no meu caso foi primordial para que crescesse como pessoa e profissionalmente. Certamente eu não teria a capacidade de aporte e conhecimento em investimentos que possuo hoje, se eu continuasse da mesma maneira como era solteiro.

Explico: eu era muito limitado pela criação que tive, não curti balada, poucas namoradas e ficantes, poucos amigos e meus pais pouco me deixavam socializar por proteção exagerada. E isso influenciava no meu psicológico e me travava quando tinha que lidar com alguma situação em que eu mesmo deveria enfrentar e resolver. Imaginem alguém neste contexto se teria as chances de formar a consciência de aporte e investimentos que possuo, se nem teria condições de ascender profissionalmente e, consequentemente, conquistar o tão suado dinheiro. Conhecer minha esposa me fez abrir os meus olhos e encarar muitas das coisas sem medo e sozinho.

Mas isso não é motivo que eu não acompanhasse seu blog, muito pelo contrário. As pessoas são diferentes, pensam diferentes, possuem realidades diferentes. Aprendi não apenas tudo o que ele já contribuiu, mas também a ler e escutar o que os outros pensam sem sentir raiva ou desprezo por pensar diferente. Aliás, é nas diferenças que aprendemos. O mundo seria muito chato se todos pensassem igual, não é mesmo?

Por isso, registro aqui que eu gostei muito e aprendi muito com você. Sou mais um anônimo e certamente você não lerá esta postagem, porém não poderia deixar passar em branco sua saída. Torço para que chegue no milhão o mais rápido possível e aproveite o tempo que se dedicaria ao blog para praticar o estoicismo e investir em atividades que ajudem a melhorar seu bem estar.

Muito obrigado!

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Contagem regressiva para os 900k!

E aí soldados!

Não posso deixar de expôr minha ansiedade para um marco tão expressivo. Fiz um aporte razoável para potencializar de 6k, veremos se conseguirei uma rentabilidade bruta de 9k.

Espero que no último dia útil deste mês tenha contabilizado a tão esperada meta. Mais esperada que esta, só a do primeiro milhão que devo chegar ano que vem, se a maior parte do planejado for concretizado.

Se não chegar no final deste mês, creio que um pequeno aporte no início do mês que vem já será suficiente para alcançar. Será um momento importante isso acontecer, pois tenho uma pequena viagem planejada para quase final deste ano, e preciso dar um trato no carro. Há muito tempo não faço uma revisão decente nele, já está mais que na hora.

Isso que nem contei com décimo terceiro salário, parcela de férias, e restituição de IR. Vou me permitir usufruir!

Tá quase!

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Atualização do patrimônio financeiro de Agosto/2016

Salve salve!

Atualização relevante para este mês, motivado pelos novos ventos sendo soprados pelo excelentíssimo presidente!

Sem muito o que relatar, pude contribuir com um aporte de 6k. Estou ficando bom nesse negócio de trabalho extra, e obtive devolução de todos os empréstimos que havia concedido. Surpreendentemente obtive rendimentos brutos de 10k (rentes), o que represente impressionantes 16k de aumento patrimonial. Em suma: total de 885k!

Nunca estive tão perto da meta, e muito antes do ano finalizar! Como acabei aportando mais do que havia planejado, devo chegar muito próximo ou alcançar na próxima atualização.

Estou com prioridades que estão demandando minha total atenção, por isso estou sendo breve desta vez. Até mais!



sábado, 30 de julho de 2016

Atualização do patrimônio financeiro de Julho/2016

Salve, salve.

Mês de Julho foi tenso no acompanhamento de rentabilidades, a maioria dos investimentos é baseada no IPCA. Tanto em Junho quanto Julho este índice não cresceu tanto, contribuindo para um aumento tímido.

Outro fato que contribuiu foi que houveram duas distribuições de proventos de debêntures, o que resultou em mais dinheiro em conta corrente e abatimentos de IR. Precisei remanejar grana de poupança e alocar junto com capital em conta corrente em outro investimento, para potencializar um pouco mais os rendimentos.

Ainda assim, pude contar com um aumento de patrimônio bruto de 8k, mas foi bem rente. No penúltimo dia útil que pude contabilizar, o que normalmente acontecia faltando quatro ou até cinco dias úteis. Tivemos 21 dias úteis em Julho, depende também da quantidade de dias úteis em um mês, claro. Para fazer frente ao acúmulo de capital e projetando que agosto talvez o crescimento possa ser menor ainda, aportei 5k. Mas não me apertei conforme relatei aqui, pois este mês acabei conseguindo uma (pequena) grana extra e não prevista, oriundo de um trabalho pontual que havia feito e finalmente me pagaram. Patrimônio bruto registrado: 869k. Faltam 31k para a meta!



Tenho percebido de uns tempos pra cá que tem sido cada vez mais difícil encontrar investimentos de renda fixa mais atrativos, como via ano passado. Procurei em algumas corretoras, e comprovei que tem sido difícil em todas elas. LCI, LCA, Tesouro: tem sido difícil dosar rentabilidade e vencimento, pois não desejo imobilizar (comum no Tesouro) até 2035 por exemplo. Procuro manter os prazos em um horizonte máximo de 5 anos.

Até mais!

sábado, 2 de julho de 2016

Atualização do patrimônio financeiro de Junho/2016

E aí pessoal,

e vamos nós para mais uma atualização de patrimônio. Acho que o momento não poderia ser melhor, enquanto acompanho a final da Eurocopa. Pensando aqui, o que será que estes jogadores de grandes seleções fazem com sua grana? Sabemos do que a mídia expõe, mas será se eles não se preocupam com educação financeira, mesmo que aparentemente estejam cheios da grana? Não acredito que se atentem tanto, mas tomando com base o povo europeu, ao menos devem ser mais conscientes.

Para descontrair: as manias do técnico da Alemanha: http://app.globoesporte.globo.com/futebol/eurocopa/as-manias-de-joachim-low/

Engraçado ver o quanto o futebol europeu é superior ao do Brasil. Dá até vergonha assistir qualquer jogo de qualquer timeco daqui, e também a seleção brasileira. Mania de acharem que ex-jogador necessariamente será bom técnico (caso Dunga). Mas não é culpa apenas do técnico: os jogadores são muito estrelas na minha opinião. Não vejo mais amor à camisa, e não sou o único.

Mas por que estou escrevendo sobre tudo isso? Isso demonstra que não apenas quando o contexto é finanças pessoais, mas em qualquer situação achar que o "jeitinho" é sinônimo de que vai dar certo. Não vai. A Alemanha atropelou o Brasil na última copa do mundo. Fomos eliminados na primeira fase da Copa América. O time alemão demonstrou que disciplina e trabalho duro sobressaem e geram resultados concretos. Até quando isso não fará parte de nossa cultura?



E eis o patrimônio atualizado: aporte de 5k e rendimentos brutos de 9k, totalizando 14k de acréscimo. O patrimônio bruto total é de 856k. Também tomei uma decisão sobre quanto irei aportar até chegar na meta de 900k. A opção escolhida foi:

Opção 2: aportes moderados de 4k + 8k: 12k por mês. 12 * 5 = 60, final de Outubro

Ou seja, decidi não me apertar tanto assim. Começar a praticar me permitir, afinal não são muitos os que conseguiram chegar até aqui. Seguindo esta opção, de maneira pessimista, devo chegar à meta mais tardar no final de Outubro. Chegando lá se não houver nenhuma surpresa, Dezembro vou guardar para planejar uma viagem no início do ano que vem, quando devo tirar férias.

No pain, no gain!


domingo, 12 de junho de 2016

O que você faria com 1 milhão de reais?

É desnecessário afirmar o óbvio que eu faria: viveria desta renda. Meu custo de vida é baixíssimo, o que me permite fazer esta escolha. Isso é algo que eu aprendi conforme vou caminhando na busca pelo milhão, e já considero que sou independente financeiramente. Meu custo de vida aproximado, contando saídas nos finais de semana, eventuais agrados, além dos custos praticamente fixos, representam por volta de 1/4 do meu rendimento bruto. Esta conta eu já faço caso saísse do meu atual emprego e precisasse bancar um plano de saúde para mim e para a minha família do meu próprio bolso.

É muito comum que as pessoas logo afirmem: com 1 milhão, compraria um imóvel. Investiria em um negócio próprio. O resultado de enquete a seguir foi extraído do programa "Mega Senha", da RedeTV. Curioso ver o que as pessoas respondem sobre o que desejam fazer com o dinheiro.



60% gostariam de montar um negócio próprio. Isso mesmo, 60%! Até entendo que muitos dos casos são pessoas insatisfeitas com o próprio trabalho, desempregadas ou descontentes com o rumo que suas carreiras tomaram. O grande problema, é que certamente a maioria destas pessoas não possuem a mais vaga noção do que é ter um negócio próprio. Posso afirmar, pois já tive. Ser patrão é difícil, para ter sucesso você trabalhará sem descanso, lidar com funcionários, independente do ramo, pode ser uma dor de cabeça danada. Pagar para se aborrecer? Minha reação natural:



Ajudar familiares e amigos, 26%. Isso é realmente muito romântico, mas penso o seguinte: por que precisam ser ajudados? Exceto para casos de saúde não previstos, a maioria das situações onde pessoas precisam de ajuda são porque foram irresponsáveis em administrar a própria vida financeira. Por que eu, que me esforço para chegar no milhão, deveria me preocupar com quem não está nem aí para a hora do Brasil?

Viajar para vários lugares do mundo, é até razoável de se considerar, até mesmo porque somos merecedores de nossos próprios esforços. Mas olhem que curioso: merecedores por esforço. Quando se ganha um milhão, e não se conquista, não se conhece o verdadeiro sabor de ter conseguido chegar lá. O mesmo para quem ganha uma bolada de herança. É no mínimo estranho se premiar por algo que não foi conquistado.

Apenas 4% deixariam de trabalhar. E arrisco afirmar que destes 4% ainda tem muita gente ou ignorante, ou sem conhecimento adequado sobre investimentos para viver de renda. Ou ainda os que ficaram na dúvida se votariam na enquete para ter um negócio próprio. Para complementar outra resposta comum, embora não esteja neste enquete, compreende em comprar imóvel. Um imóvel em um lugar razoável custaria próximo, ou acima deste valor. É algo pelo que o nome já diz, te imobiliza. Qual seria o valor  financeiro (não sentimental) de se ter um imóvel? Ainda acreditam na tal bolha imobiliária?

São tantos argumentos sem sentido nos dias de hoje, que me sinto assim


Fico impressionado como as pessoas não compreendem o quanto é importante ser disciplinado e paciente. Por conta disso, que hoje posso afirmar com propriedade o quanto é importante investir na educação financeira. Conhecimento é poder, e te liberta frente às macaquices que as pessoas gostam de fazer como justificativa pela falta dele.

Não é incomum conversar com alguém sobre poupar (nem diria investir ainda), e sempre arrumam uma desculpa. Exemplos: custos altos com filhos, cônjuge autônomo não possuir salário fixo (quando também não tão relevante), afirmar que o salário mal dá pra viver, prestações altas e quando sai de uma, entra em outra, descontrole de cartão de crédito.

Pessoal, na boa: vocês não querem. Vocês se permitem continuar na corrida dos ratos, vocês dependem de seus salários. Vocês vivem em uma prisão. Vocês vivem para o trabalho, neste ciclo vicioso. Vocês não possuem amor próprio. Não se gasta o dinheiro que não se tem.

Apesar de tudo, para concluir, desconsidero deixar de trabalhar, tanto sendo empregado quanto tendo um negócio próprio. A diferença é que eu planejo diminuir drasticamente o ritmo, quem sabe até procurar um trabalho que seja mais light, mesmo que passe a receber absurdamente menos de salário. Quando chegar no tão sonhado milhão, não vou sequer tocar nele. A rentabilidade que estará me proporcionando me dará uma tranquilidade ainda maior da que possuo hoje, e me permitirá buscar por outras ocupações sem me preocupar tanto.

E agora a minha singela homenagem aos esquerdas imbecis contra o presidente interino que eles mesmos elegeram